EUA desenvolvem míssil antirradar de longo alcance para lutar 'contra inimigos poderosos'

Míssil AGM-88 HARM (imagem ilustrativa)
CC0 / Marinha dos EUA

O Comando Naval de Sistemas Aéreos dos EUA (Navair) assinou um contrato com a empresa Northrop Grumman no valor de US$ 322,5 milhões (R$ 1,23 bilhões) para desenvolver um míssil antirradar de longo alcance.

Segundo explica o blog do Centro de Análise de Estratégias e Tecnologias, o míssil AGM-88G AARGM-ER poderá ser instalado em diferentes versões dos caças F/A-18 e F-35. No entanto, o F-35B e o F35C só terão capacidade de transportar o míssil em pontos de ancoragem externos.

Vale a pena destacar que o desenvolvimento do novo míssil começou ainda em 2015. Naquele ano, o então secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter, indicou que o AGM-88G seria a principal arma da Marinha na luta "contra inimigos poderosos".
Quanto às características técnicas do míssil em questão, terá um motor de combustível sólido e será maior do que o modelo convencional do AGM-88. Para além disso, terá um alcance superior aos 110 quilômetros dos modelos já existentes.
De acordo com a mídia, o AGM-88G será equipado com um sistema de orientação combinada, que aumentará sua eficácia nos casos em que o inimigo usa meios de guerra eletrônica.

Não obstante, não está totalmente claro como a nova arma poderá neutralizar um sistema de defesa aérea tão avançado quanto o S-400 russo, capaz de derrubar mísseis a uma distância de até 400 quilômetros.

Além disso, no caso dos caças F-35B e F-35C, a possibilidade de usar capacidades furtivas não contribuirá muito para a proteção das aeronaves, visto que estas só podem carregar o míssil AGM-88G em pontos de ancoragem externos, o que impede o uso das capacidades stealth.

Conforme o contrato, o desenvolvimento do novo míssil será concluído até dezembro de 2023.

05:03 13.03.2019 Fonte Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários