Rússia está aumentando potência da sua arma que 'cega o inimigo'

Da esquerda para a direita: corveta Steregushchy, contratorpedeiro Nastoichivy e fragata Admiral Gorshkov estão ancorados na base da frota russa em Baltiysk na região de Kaliningrado, na Rússia
© REUTERS / Maxim Shemetov

A empresa Ruselectronics, pertencente à corporação estatal russa Rostec, está desenvolvendo novas modificações das estações de interferências ópticas visuais Filin, bem como aumentando o alcance da versão existente, comunicou a assessoria da imprensa da empresa.

"Com base nas tecnologias existentes na área da criação de estações de interferências ópticas visuais, tais como Filin, a fábrica experimental Integral está desenvolvendo novas modificações do produto. Serão aperfeiçoadas as caraterísticas de peso e dimensões e reduzidos os requisitos de consumo de energia", declarou o representante da Ruselectronics.

Os desenvolvedores praticamente já acabaram o projeto de equipamento da estação com uma objetiva varifocal que permite aumentar em ao menos 1,5 vezes a potência do seu elemento emissor e correspondentemente o alcance da estação, bem como ampliar o ângulo de influência.

A arquitetura modular usada na construção do aparelho permite passar para criação de uma série de estações capazes de satisfazer exigências diversificadas dos clientes relativamente às condições de uso e posicionamento.

"Por exemplo, aumentando ou diminuindo a quantidade de elementos emissores dentro de um sistema, assim como combinando elementos de maior ou menor potência, se pode criar tanto estações fortes de uso militar e especial como versões mais fracas, destinadas ao mercado civil e que podem ter demanda de grandes companhias para garantir a segurança de quaisquer instalações protegidas", ressaltou a assessoria da imprensa.

Estação de interferências óticas Filin
© Foto: Roselectronics

A estação Filin foi projetada e desenvolvida pela Fábrica Experimental Integral para supressão dos canais ópticos visuais e ópticos eletrônicos de observação e pontaria de armas ligeiras durante a noite e penumbra. O funcionamento da estação é baseado na modulação do brilho da radiação luminosa. As oscilações de baixa frequência do brilho da radiação provocam distúrbios temporários reversíveis dos órgãos de visão devido à excitação dos nervos ópticos.

(atualizado 11:43 16.03.2019) Fonte Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários