Caça-minas de fibra de vidro da Rússia terá drones para remoção de minas

Caça-minas Project 12700 da classe Alexandrit
© Alexandr Demyanchuk/TASS
Os seis primeiros caça-minas Project 12700 da classe Alexandrit serão equipados com os mais avançados drones subaquáticos Aleksandrit-ISPUM designados para enfrentar dispositivos explosivos, disse a TASS o CEO Igor Krylov da empresa Region de Pesquisa e Produção (parte da Tactical Missiles Corporation).

"Nós assinamos contratos para a entrega de sistemas Aleksandrit-ISPUM para seis navios de contramedidas de minas do Projeto 12700. O sistema foi instalado no navio capitânia Alexander Obukhov, no segundo caça-minas Ivan Antonov e será entregue ao terceiro limpaminas Georgy Kurbatov, que em breve será lançado", disse o executivo-chefe.

A Marinha Russa também quer que os drones Aleksandrit-ISPUM sejam integrados ao arsenal dos caça-minas em fase de modernização, disse Krylov.

"Também deve ser notado que o sistema pode ser integrado com navios de fabricação estrangeira, mas este processo está associado a certas dificuldades", observou o chefe do executivo.

O Aleksandrit-ISPUM será complementado pelo sistema PMO Diamant integrado no equipamento dos primeiros navios desta série, disse Krylov. "O equipamento Diamant complementa o sistema Aleksandrit-ISPUM pora algums componentes não essenciais, executando apenas uma parte das funções do arsenal de eliminação de minas. No entanto, se comparado com o Aleksandrit-ISPUM, torna-se claro que o nosso sistema tem por fator mais funções ", salientou o chefe executivo.

Os resultados dos testes de Diamant mostraram que este sistema tem elementos interessantes que poderiam ser incluídos no ISPUM Alexandrit, Krylov observou.

"O trabalho nesta área já está em andamento. Acreditamos que o trabalho conjunto com o Diamant ajudou a melhorar algumas características do nosso sistema", disse o executivo-chefe.

A empresa Region de Pesquisa e Produção também está desenvolvendo a versão civil do drone Aleksandrit-ISPUM.

"Estamos trabalhando nesta área e tentando expandir a gama de equipamentos submarinos que este sistema pode operar. Esses dispositivos permitirão, se necessário, procurar, detectar e levantar objetos", disse o executivo-chefe da Region.

MOSCOU, 13 de maio 2019 TASS

Postar um comentário

0 Comentários