Como as Forças Especiais russas treinam na Tchetchênia para eliminar terroristas

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/article/5cd974ac85600a48c5321f9c.jpg

País tem universidade própria para forças especiais. Centro de treinamento possui competições profissionais entre comandos, com enredos e configurações que parecem roteiro de Hollywood. Confira por si mesmo.

No início de maio, o centro de treinamento na Tchetchênia organizou um exercício para unidades de forças especiais da Rússia e da CEI (Comunidade dos Países Independentes, composta pelas ex-repúblicas soviéticas exceto bálticos). Os melhores se reuniram no sul da Rússia para compartilhar experiências e fazer uma avaliação.

Os instrutores da Universidade das Forças Especiais Russas recriam situações perigosas; a tarefa dos comandos é, de prazo, destruir “militantes” e socorrer civis.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b615e9f9320f7583ac.jpg

Bloqueio. Um grupo de operantes toma posições de combate e bloqueia todas as entradas e saídas de uma casa residencial no país. Nas janelas e portas, aparecem “terroristas”, que devem ser eliminados sem invadir o prédio.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b715e9f9320f7583ad.jpg

O diplomata. Esta é uma imitação de uma operação de busca e destruição realizada longe de cidades e áreas residenciais. No cenário do exercício, militantescapturam um diplomata sênior e o levam para sua base nas montanhas. Equipes de reconhecimento encontram a base e passam a informação para a sede, que despacha um helicóptero com um destacamento de forças especiais a bordo. Primeiro, um franco-atirador elimina os guardas no perímetro externo a partir do helicóptero, e em seguida uma equipe de assalto, usando cabos, desce na área, mata todos os terroristas no prédio e liberta o diplomata.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b715e9f9320f7583ae.jpg

Busca. Operação em uma área de floresta nas montanhas. A equipe de comandos deve atravessar um rio na montanha usando uma tirolesa; na sequência, terão que encontrar um campo de militantes e destruir todos os terroristas na área.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b715e9f9320f7583af.jpg

Incursão no deserto. Imitação de luta no deserto do Saara no início dos anos 1990. Os comandos devem romper as defesas inimigas em veículos de assalto (neste caso, buggies) e destruir todos os militantes, escondidos em um abrigo no deserto.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b815e9f9320f7583b0.jpg

Do anoitecer ao amanhecer. Esta tarefa simula uma operação para resgatar pessoas de uma boate tomada por terroristas. Os comandos têm que libertar os reféns em meio a música alta, tumulto e muitos manequins – eles devem saber identificar é “bom” ou “mau” em diferentes salas, com as luzes apagadas e holofotes nos olhos.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b815e9f9320f7583b1.jpg

Recuo. Imitação de uma batalha na qual os comandos estão sofrendo perdas. Neste cenário, um dos soldados é ferido, e seus companheiros militares devem levá-lo para uma área segura longo do fogo inimigo e prestar primeiros socorros.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b815e9f9320f7583b2.jpg

Emboscada nas montanhas. Um atirador deve criar uma emboscada para um comboio de militantes nas montanhas e matar seu líder com um tiro na cabeça. Depois disso, o resto do grupo se junta à operação e elimina os terroristasrestantes.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b915e9f9320f7583b3.jpg

Ataque a um comboio. Esta é uma situação inversa – os militantes atacam os comandos que viajam em buggies ao longo de uma rota definida nas montanhas. No exercício, os comandos devem atirar contra alvos que vão aparecendo no caminho.

https://cdni.rbth.com/rbthmedia/images/2019.05/original/5cd974b915e9f9320f7583b4.jpg

Combate noturno. Esta é uma imitação de uma batalha em uma área montanhosa e arborizada no anoitecer. Ao se mover em solo ou mesmo nos combates com os militantes, os comandos recorrem a dispositivos de visão noturna, sem lanternas ou qualquer iluminação. Além disso, os comandos devem passar por um trecho perigoso, onde os terroristas plantaram diversas bombas e minas.

Fotos Evgeniy Kel.

Postar um comentário

0 Comentários