Força Aérea britânica inicia patrulhamento perto das fronteiras russas

Caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea Real
© AP Photo/ Vadim Ghirda

As forças da OTAN têm vindo a reforçar consideravelmente a sua presença na região do Báltico. Nos próximos dois meses, a aliança tenciona realizar uma série de grandes exercícios terrestres e navais na área.

Uma unidade de quatro caças Eurofighter Typhoon da Força Aérea Real do Reino Unido (RAF) começou oficialmente a missão de patrulha sobre os países bálticos nesta quinta-feira (2). As aeronaves britânicas substituíram os aviões da Luftwaffe (força aérea alemã), que cumpriam a mesma missão, em regime rotativo, desde agosto.

A missão de policiamento aéreo foi entregue à RAF em uma cerimônia solene com a participação de militares estônios, britânicos e alemães na base aérea de Amari, perto de Tallin, na Estónia, cerca de 200 km a oeste da fronteira do país com a Rússia.

O comandante das Forças Armadas da Estônia, major-general Martin Herem, entregou aos pilotos cessantes da Luftwaffe medalhas pelo seu serviço e deu as boas-vindas ao contingente militar britânico, parte da 121ª Ala Aérea Expedicionária, dizendo que a sua presença mostra o empenhamento do Reino Unido nos seus aliados.

"A participação dos membros da OTAN em várias missões e operações, como a proteção do espaço aéreo dos países bálticos, mostra que os seus compromissos, tanto para com a aliança como para com os seus aliados, não são apenas assinaturas em um pedaço de papel", disse Herem, segundo um comunicado de imprensa do Estado-Maior General das Forças Armadas da Estônia.

Os países bálticos (Estônia, Letônia e Lituânia) não têm caças apropriados para realizar missões de patrulha, por isso delegam na OTAN a proteção do seu espaço aéreo.

07:22 03.05.2019(atualizado 07:25 03.05.2019) https://sptnkne.ws/mupj

Postar um comentário

0 Comentários