Pentágono não sabe como reduzir custos do F-35 e cifras devem subir

Caça F-35 norte-americano
CC BY 2.0 / DVIDSHUB / JSF rollout
O Departamento de Defesa dos EUA não enxerga uma solução para reduzir os custos da hora de voo da 5ª geração do F-35 para o ano fiscal de 2025 e projeta que tais custos devem aumentar.

O prognóstico foi revelado nesta quinta-feira (2) pelo diretor do Pentágono de Análise de Custos e Avaliação de Programa, Robert Daigle. O diretor foi chamado ao Congresso dos EUA para uma audiência.

"O Departamento não vê um caminho para chegar a US$ 25 mil por hora de voo até o ano fiscal de de 2025", disse Daigle ao subcomitê de forças táticas de ar e terra da Câmara dos Deputados dos EUA.

Segundo o vice-almirante Mathias Winter disse durante a sessão, o atual custo de uma hora de voo da aeronave é de US$ 45 mil e a meta do Pentágono de reduzir este custo para US$ 25 mil em 2025.

O escritório do programa conjunto F-35A estima que o custo de voo por hora da variação do F-35A em 2024 irá custar US$ 34 mil. Segundo Daigle, o Pentágono estima que o valor seja ainda maior, de US$ 36 mil.

Daigle afirmou que após o ano fiscal de 2024, as projeções do Departamento de Defesa são de que a partir do ano fiscal de 2024 os custos da hora de voo do F-35 devem subir porque os jatos já terão começado a envelhecer e será necessário avaliá-los e fazer reparos.

Na segunda-feira (29), o Escritório Governamental de Prestação de Contas (GAO, na sigla em inglês) disse em um relatório que o controverso jato F-35 da Lockheed Martin ficará mais caro do que o esperado. O ciclo completo de vida útil do programa F-35 deve atingir o custo de US$ 1,105 trilhão, de acordo com o Departamento de Defesa.

O F-35 é considerado o sistema de armas mais caro das Forças Armadas dos Estados Unidos.

https://sptnkne.ws/mueC

Postar um comentário

0 Comentários