Rússia acelera produção do metal mais caro do mundo

Metal, imagem referencial
CC0 / Pixabay
Especialistas do Instituto de Investigação de Reatores Nucleares (NIIAR, na sigla em russo) descobriram uma forma de acelerar consideravelmente a produção do califórnio-252, o metal mais valioso do mundo, segundo a revista National Geographic Russia.

O elemento conta com uma grande demanda na indústria energética e na medicina.

O preço de um grama de califórnio no mercado mundial é aproximadamente de US$ 250 milhões (R$ 988 milhões). Este metal raro não se encontra na natureza e requer um equipamento dispendioso para sintetizá-lo em condições laboratoriais durante 7 anos.

Os cientistas do NIIAR irradiaram com emissão intensa o elemento berquélio-249, um subproduto resultante da produção do califórnio. Após sequências de testes e erros, os pesquisadores conseguiram obter resultados significativos. Agora o ciclo completo de produção de califórnio na base do centro russo leva apenas alguns meses, de acordo com a edição.

O califórnio, sintetizado pela primeira vez em 1950 na Universidade de Califórnia em Berkeley, hoje em dia é produzido por dois laboratórios: na Rússia e nos EUA, em Oak Ridge.

11:41 10.05.2019(atualizado 12:05 10.05.2019) Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários