Secretário-geral da OTAN recorda sobre "agressão" da Rússia

Batalhão da OTAN
© Sputnik / Stringer

Na sexta-feira (3), o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, declarou sobre a "situação complexa e em rápida mudança" na esfera da segurança e sobre os "atos de agressão" da Rússia durante a posse do novo chefe do EUCOM.

Hoje (3), na sede do Comando Europeu dos Estados Unidos (EUCOM, na sigla em inglês) na cidade belga de Monse, decorreu a cerimônia de passagem do cargo do general do Exército estadunidense Curtis Scaparrotti para o general da Força Aérea dos EUA Tod Wolters.

"Este é um dos mais importantes cargos militares no mundo. Aqueles que ocuparam esse posto comandaram a Aliança durante a Guerra Fria, contiveram a URSS. Eles acabaram com as guerras violentas nos Estados balcânicos, ajudaram a alcançar a vitória sobre a Al-Qaeda [organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países] no Afeganistão e a espalhar a liberdade e democracia entre países europeus", afirmou Stoltenberg na cerimônia.

Segundo ele, o tempo de comando de Scaparrotti foi marcado pelo crescimento da "crescente atividade de agressão da Rússia" e pela ameaça terrorista, instabilidade no Oriente Médio e na África do Norte.

"Durante o seu comando, nós realizamos o maior reforço da defesa conjunta da última geração, foram desdobrados quatros agrupamentos de combate multinacionais na parte oriental da Aliança, nós reforçamos a prontidão de nossas forças", sublinhou o secretário-geral da OTAN.

As reformas realizadas tiveram como objetivo aumentar as capacidades da OTAN, para que a Aliança seja capaz de atuar com eficácia em condições complexas e em rápida mudança na esfera da segurança, revelou ele.

"Os resultados dessas reformas serão notados nos próximos anos", concluiu o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg.

11:46 03.05.2019(atualizado 11:59 03.05.2019) https://sptnkne.ws/muv3

Postar um comentário

0 Comentários