Autoridades adiam a modernização dos bombardeiros americanos B-52

Foto: Wikipedia / Master Sgt. Lance Cheung (Força Aérea dos EUA)
A Força Aérea dos EUA quer novos motores o mais rápido possível para os bombardeiros B-52 Stratofortress a fim de prolongar a vida útil da aeronave por mais 30 anos. No entanto, as autoridades insistem que antes disso todas as formalidades relacionadas aos termos do contrato devem ser cumpridas, escreve o site Military.com.

Isso foi dito aos jornalistas pela equipe do Comitê das Forças Armadas na Câmara dos Representantes dos EUA. É o supervisor quem inspeciona o trabalho do Ministério da Defesa, das forças armadas e do Ministério da Energia. Representantes do órgão enfatizaram que os requisitos específicos devem primeiro ser coordenados com as empresas de defesa antes que o programa de atualização de bombardeiros seja implementado.

A Força Aérea afirma que pretende trabalhar no programa graças a um documento adotado pelo Congresso sobre a chamada Aquisição de Camada Intermediária - esta abordagem permite simplificar o processo de desenvolvimento de motores. Ele foi aprovado no ano fiscal de 2016.

Agora, cada bombardeiro B-52 Stratofortress tem 8 motores turbofan Pratt & Whitney TF33-P-3/103. A Força Aérea dos EUA está armada com 75 aeronaves B-52, a última saiu da linha de montagem em 1962.

04.06.2019 Gazeta Russa
13:40

Postar um comentário

0 Comentários