Conheça a nova pistola PL-15 do Exército russo: é melhor que uma Glock ou Sig Sauer?



A PL-15 está sendo promovida pela Kalashnikov Concern como uma das melhores pistolas do mundo. Afirmando ser leve, precisa e de disparo suave, a Kalashnikov Concern planeja começar a produzir a arma em 2019. No entanto, os militares russos ainda não manifestaram interesse oficial em adquirir a arma. Mas eles deveriam? A PL-15 representa um grande avanço em relação às armas de fogo existentes?

A resposta curta é sim. O exército russo ainda usa predominantemente a pistola Makarov 9x18mm, um projeto de carregador monofilar dos anos 50. A PL-15 representa um salto quântico à frente deste projeto antigo, sendo uma pistola moderna. No entanto, é provável que a Makarov esteja há muito mais tempo em serviço com os soldados.

A história da PL-15 inicia em 2014, quando Dmitri Lebedev, o homônimo da pistola e principal projetista, foi recrutado pela Kalashnikov Concern para trabalhar em uma nova pistola. Lebedev já trabalhou em armas de pequeno porte por muitos anos, sendo armeiro e atirador em várias equipes de tiro de competição russas.

Ele começou trabalhando em uma nova pistola chamada PL-14, que iria fundir as características das pistolas estrangeiras de maior sucesso em um projeto doméstico. A pistola apresentava perfil baixo e uma empunhadura mais longa similar às pistolas Glock, Steyr M e Caracal, um gatilho interno de ação dupla semelhante à FN Five-seven original e um perfil baixo com controles rebaixados, adequados para uso em serviço.

Ela foi testada e avaliada, mas muitos(incluindo o especialista em armas de fogo Vladimir Onokoy) descobriram que o gatilho de ação dupla tinha um tempo de rearme muito longo para um disparo rápido adequado. Por outro lado, a ergonomia e o manuseio da pistola eram excelentes.

Lebedev levou a pistola de volta à prancheta e redesenhou-a como PL-15, uma versão revisada que incorporou um gatilho para rearme rápido e curto. Curiosamente, ao contrário da Glock e da maioria das similares, o gatilho da PL-15 não possui segurança de gatilho, optando por uma segurança manual ao lado da pistola. Esta é uma configuração bastante incomum, embora a M17 dos militares dos EUA também a use. A PL-15 também usa uma estrutura de liga de alumínio em contraste com a Glock e a maioria das outras pistolas modernas em polímero.

No final das contas, a nova PL-15 e o PL-15K são excelentes pistolas. Então por que é improvável ela substituir a Makarov?

Tal como acontece com a maioria dos novos equipamentos, é mais provável da PL-15 ir primeiro para unidades especializadas do exército. Essas unidades usam amplamente as pistolas Glock importadas e montadas pela Izhmash. Substituir as Glocks por uma pistola russa provavelmente terá um grande valor como propaganda.

Aqueles que não forem sortudos de receberem Glocks, usam em sua maioria a pistola MP-443 ou PYa. Um projeto problemático que foi indiscutivelmente ultrapassada no momento em que foi introduzida em serviço, a PYa foi a primeira tentativa séria da Rússia para uma pistola moderna 9x19mm. No entanto, o projeto foi prejudicado pela baixa confiabilidade, baixa vida útil e o simples fato de ser uma pistola pesada de aço de ação simples/dupla em uma era de pistolas de serviço em polímero.

Embora a maioria desses problemas tenham sido resolvidos e a PYa seja uma visão comum nos coldres de tropas especiais hoje em dia, a PL-15 provavelmente será a próxima substituta da PYa, já que a maioria dos usuários da PYa realmente usam suas pistolas em treinamento e na linha de frente e se beneficiaria de uma pistola mais nova e melhor. A PL-15 aprendeu muitas lições com o desenvolvimento conturbado do PYa: foi extensivamente testada, construída para durar(nada menos de até 10.000 disparos), e foi projetada com um quadro de alumínio para reduzir seu peso.

Mas a maioria dos usuários nas forças armadas russas raramente usam suas pistolas. Substituir a Makarov em todo o exército seria um esforço caro para um aumento mínimo na eficácia em combate. Se a PL-15 for bem sucedida, ela será comprada em um pequeno número para substituir as desgastadas Makarovs, mas parece que os militares russos estão adotando uma abordagem cética em relação a novas pistolas após o desastre do PYa. Então a Makarov ainda continuará com os soldados.

9 de junho de 2019 National Interest

Postar um comentário

0 Comentários