EUA insinuam que a Rússia estaria realizando testes nucleares

RS28 Sarmat

WASHINGTON, 14 de junho. /TASS/. A comunidade de inteligência dos EUA aparentemente não tem um consenso sobre as alegações do Pentágono de que a Rússia realizou testes de mísseis nos últimos anos, em violação de seus compromissos internacionais e moratória interna, disse um especialista em não proliferação internacional à TASS na sexta-feira.

"O diretor da DIA recebeu algumas críticas contra sua declaração original, esta segunda declaração portanto parece ter o intuito de reforçar sua afirmação dizendo que é apoiada pela Comunidade de Inteligência", disse Hans Kristensen, diretor do Projeto de Informações Nucleares da Federação de Cientistas Americanos(FAS) e um Membro Associado Sênior do Programa de Desarmamento, Controle de Armas e Não-Proliferação do SIPRI de Estocolmo.

"Mas não está claro se isso se refere a uma avaliação coordenada pelo Diretor de Inteligência Nacional ou às opiniões de outras partes do CI", disse Kristensen, cuja organização sem fins lucrativos com sede nos EUA está conduzindo estudos sobre questões de não proliferação de armas de destruição em massa, desarmamento nuclear e segurança global.

"Nem está claro quando esses testes ocorreram ou quão significativos foram os resultados. Mas se a Rússia conduzisse testes de qualquer intensidade, violaria não só o próprio CTBT mas também as próprias garantias de Moscou de que o CTBT proíbe qualquer teste, não importa quão pequeno", continuou o especialista. "Tal ato seria altamente irresponsável e fortaleceria o lado daqueles na administração dos EUA que buscam reverter os acordos de controle de armas."

Uma opinião semelhante foi expressa por Gary Samore, que foi o coordenador da Casa Branca para o controle de armas e armas de destruição em massa durante o governo Obama.

"Tem havido especulação/suspeita por muitos anos de que a Rússia (e a China) têm conduzido testes nucleares de baixa intensidade, mas nenhuma evidência sólida. Não sei se há novas informações e não sei se a conclusão da DIA é compartilhados por outros elementos da comunidade de inteligência dos EUA", disse Samore, que agora é membro sênior do Projeto Coreano no Centro Belfer para Assuntos Internacionais e Ciência.

Enquanto isso, o Diretor Executivo da Associação de Controle de Armas, Daryl G. Kimball, disse à TASS que não ficou surpreso com a recusa do DIA em revelar qualquer informação que sustentasse as alegações do teste nuclear.

"Não me surpreende que eles não tenham esclarecido se a avaliação deles é baseada em novas informações ou não. Acredito que essa é uma nova interpretação de dados antigos", disse ele.

Na quinta-feira, o DIA divulgou um comunicado dizendo que "o governo dos EUA, incluindo a Comunidade de Inteligência, avaliou que a Rússia conduziu testes de armas nucleares que criaram intensidade nuclear". Este documento foi preparado para elaborar a declaração feita pelo diretor da Agência de Inteligência de Defesa (DIA) Robert Ashley, que disse em 29 de maio que "os Estados Unidos acreditam que a Rússia provavelmente não está aderindo à moratória de testes nucleares de maneira consistente com o padrão zero de intensidade."

Quando contatado pela TASS, o escritório do diretor de inteligência nacional Daniel Coats, que coordena oficialmente o trabalho das 16 agências de inteligência dos EUA, se recusou a comentar se a declaração da DIA reflete uma posição coordenada de toda a comunidade de inteligência.

A Rússia rejeitou resolutamente a declaração de Ashley. Em 29 de maio, o Representante Permanente da Rússia para Organizações Internacionais em Viena, Mikhail Ulyanov, disse à TASS que a Rússia observa a moratória para testes nucleares. Em 31 de maio, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, rechaçou as alegações como absurdas.

A Comissão Preparatória da Organização do Tratado de Proibição Completa de Testes Nucleares (Comissão Preparatória da CTBTO) disse à TASS que seus especialistas não registraram eventos incomuns na Rússia, e que os sistemas de monitoramento de testes nucleares operam de maneira regular.

14 Jun, 21:53 TASS

Postar um comentário

0 Comentários