EUA param de aceitar novos pilotos turcos para treinar caças F-35

[CC0 / Pixabay] Caça F-35

Os EUA tomaram a decisão de parar de aceitar quaisquer pilotos turcos adicionais que deveriam vir para o país para serem treinados em caças F-35.

A decisão de Washington está relacionada com a venda dos sistemas russos S-400, que devem ser obtidos pela Turquia no terceiro trimestre deste ano. De acordo com os EUA, o sistema de defesa seria incompatível com os equipamentos da OTAN e colocaria em risco os caças norte-americanos F-35, caso eles fossem operados pela Turquia com os S-400.

De acordo com duas autoridades norte-americanas não identificadas, citadas pela Reuters, os EUA decidiram não aceitar mais pilotos turcos para o treinamento dos caças, observando que a possibilidade de reversão da decisão depende dos planos da Turquia.

As autoridades norte-americanas disseram que a decisão se aplica apenas às próximas rodadas de pilotos turcos e equipes de manutenção que normalmente viriam para os Estados Unidos.

Desde que a Turquia assinou o acordo com a Rússia para obter os sistemas S-400 em dezembro de 2017, os EUA pressionam frequentemente os turcos para que abandonem o acordo. Por sua vez, Ancara criticou as ações de Washington e, ao mesmo tempo, assegurou que o sistema S-400 não seria uma ameaça à OTAN ou aos F-35.

23:01 06.06.2019 Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários