General revela capacidades do sistema de retaliação nuclear 'Mão Morta'

[© Ministério da Defesa da URSS] Sistema automatizado de controle de golpe nuclear Perimetr, conhecido no Ocidente como Mão Morta

General das Tropas de Mísseis Estratégicos da Rússia revela as capacidades do sistema automatizado de comando e controle da retaliação nuclear Perimetr, conhecido no Ocidente como "Mão Morta".

A possível instalação de mísseis norte-americanos de alcance médio na Europa não reduz as capacidades do sistema automatizado russo de comando e controle da retaliação nuclear Perimetr, disse à Sputnik o coronel-general aposentado Viktor Esin, ex-chefe do Estado-Maior das Tropas de Mísseis Estratégicos.

Anteriormente, a mídia informou, citando Esin, que o sistema Perimetr se tornaria ineficaz caso ocorra a instalação de novos mísseis dos EUA na Europa.

Entretanto, em entrevista o general russo se queixou da falta de profissionalismo dos jornalistas que haviam deturpado as palavras dele. De acordo com o ex-chefe do Estado-Maior, se tratava da questão de quando o sistema fosse posto em funcionamento, a Rússia seria capaz de usar só um pequeno número de mísseis.

"De fato, o sistema Perimetr é capaz de cumprir sua tarefa principal, que é assegurar a realização de um ataque de resposta contra o agressor em situação de emergência", disse ele.

"Outra questão é que esse ataque será reduzido, porque o ataque preventivo do inimigo neutralizaria uma parte considerável dos nossos meios nucleares estratégicos", declarou Esin à margem da conferência do Fórum Internacional de Luxemburgo para a Prevenção de Catástrofes Nucleares.

09:19 05.06.2019 Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários