Marinha russa terá seu 1º porta-helicópteros fabricado no país

[© AFP 2019 / Jean-Sebastien Evrard] Porta-helicópteros de classe Mistral

Após o cancelamento do contrato com a França, a indústria militar russa decidiu construir seus próprios porta-helicópteros, que em breve entrarão em serviço das Forças Armadas.

A Marinha Russa poderá incorporar o primeiro de dois porta-helicópteros da classe Mistral em 2025, revelou à Sputnik uma fonte na indústria militar.

De acordo com a fonte, os termos da implementação do projeto serão anunciados em 2020.

"Está previsto comissionar dois navios, o primeiro dos quais será entregue [à Marinha russa] em 2025", disse o interlocutor.

Supõe-se que estes navios terão capacidade de transportar de 12 até 16 helicópteros.

Entretanto, o interlocutor da agência salientou que não se trata de um navio expedicionário, do qual Aleksei Rakhmanov, presidente da Corporação Unificada de Construção Naval da Rússia (OSK, na sigla em russo), antes falou, mas de outro projeto.

Em 2011, a empresa russa Rosoboronexport e a empresa francesa DCNS/STX assinaram um contrato para o fornecimento de dois porta-helicópteros de tipo Mistral à Rússia.

O primeiro navio deveria ter sido entregue à Rússia em 2014, mas a França recusou-se a cumprir o acordo, motivando a recusa pelo agravamento da situação no Leste da Ucrânia.

Em agosto de 2015, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e o então presidente francês, François Hollande, concordaram em cancelar o contrato.

Um mês depois, Hollande chegou a um acordo com seu homólogo egípcio, Abdelfatah al-Sisi, sobre a venda dos Mistral ao Egito.

Em agosto de 2018, a Rússia começou a elaborar planos para construir seus próprios navios desta classe.

Em particular, o presidente da OSK afirmou à Sputnik nesse ano que a corporação iria construir um navio expedicionário com funções de navio de desembarque e de porta-helicópteros para a Marinha russa.

07:51 05.06.2019 Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários