"Ninguém pode dar um ultimato à Turquia": Ancara rejeita a exigência dos EUA de suspender o acordo S-400 com a Rússia

Sistema de mísseis superfície-ar S-400 instalado próximo a Kaliningrad. © Reuters/Vitaly Nevar/FILE PHOTO

O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, rejeitou a exigência do secretário de defesa dos EUA de que Ancara cancelasse a compra de sistemas de mísseis russos S-400, apesar das ameaças de que seria retirado do programa do caça a jato F-35.

“Nós rejeitamos o texto [da] carta [do secretário da Defesa Patrick Shanahan] ao nosso ministro da Defesa. Ninguém pode dar um ultimato à Turquia” , afirmou Cavusoglu na quinta-feira, ecoando os comentários anteriores do presidente Recep Tayyip Erdogan de que a venda já era um negócio fechado.

Tomando nota das preocupações de Washington, a Turquia propôs medidas para investigar se a compra dos sistemas de mísseis russos representaria ou não um perigo para os F-35 produzidos pela Otan, incluindo um grupo de trabalho conjunto com os EUA para estudar o assunto. Os EUA até agora desprezaram a proposta.

Cavusoglu argumentou que, embora o próprio presidente Trump estivesse aberto à ideia, havia sido rejeitada por outras "instituições" dentro de sua administração.

Ontem, o embaixador da Rússia na Turquia, Aleksei Yerkhov, reiterou o compromisso de seu país em fornecer o equipamento militar, dizendo aos repórteres que "não há mudanças e não haverá alterações" na questão. A equipe turca já está em treinamento para operar os sistemas S-400, que devem começar a ser entregues neste verão.

13 jun, 2019 14:31 Hora editada: 13 jun, 2019 14:35 RT

Postar um comentário

0 Comentários