Primeiro drone de ataque autônomo da Rússia voará neste verão

https://nationalinterest.org/sites/default/files/styles/desktop__1486_x_614/public/main_images/gwergewew.png?itok=cz6z2zPI

O protótipo do avião furtivo da Rússia Okhotnik-B fará seu primeiro voo em julho ou agosto de 2019, informou a agência de notícias russa TASS.

O drone Okhotnik-B ou 'Caçador-B' será totalmente autônomo e seguirá uma rota de voo pré-programada, de acordo com a mídia estatal.

"O instituto de defesa russo está prometendo um teste que incluirá um 'pulo' de curta duração - o [veículo aéreo de combate não-tripulado] subirá muito brevemente sobre a pista para testar suas capacidades de decolagem e aterrissagem", disse Samuel Bendett, especialista em exército russo.

"O voo não durará por muito tempo - várias dezenas de minutos no máximo", disse uma fonte à TASS. "Equipes no local intervirão se necessário."

O muito antecipado primeiro voo do Caçador-B poderia sinalizar o início de um longo desenvolvimento que poderia terminar com a força aérea russa operando drones furtivos estilo caça.

O Caçador-B, uma asa voadora de formato similar ao bombardeiro furtivo B-2 da Força Aérea dos EUA, em teoria, poderia penetrar nas defesas inimigas para entregar munições.

O subsônico Caçador-B está na mesma classe do avião Tian Ying da China, o veículo aéreo não-tripulado RQ-170 da Força Aérea dos EUA, o UAV X-47B experimental da Marinha dos EUA e o robô X-45C da Boeing.

Ainda não está claro quantos protótipos do Caçador-B existem. Pelo menos um estava na pista de voo quando o presidente russo Vladimir Putin visitou em 14 de maio de 2019 o 929º Centro de Testes de Voo do Estado de Chkalov, na região russa de Astrakhan.

Imagens de satélite comerciais confirmaram a presença do drone Caçador-B em Chkalov ao lado de vários outros tipos de aviões de guerra, incluindo o treinador Yak-130 e várias versões do caça multi-função Su-30.



Foi a primeira aparição do veículo aéreo não-tripulado (VANT) desde janeiro de 2019, quando começaram a circular fotos que mostravam o grande VANT de asa voadora no chão em um aeródromo em Novosibirsk.

Putin visitou Chkalov aparentemente na maior parte do tempo para exaltar o caça furtivo Su-57. Mas o Caçador-B mereceu uma menção.

"Além dos modernos e avançados aviões militares e helicópteros que nos foram mostrados, veículos aéreos não tripulados foram apresentados", disse Putin em uma declaração preparada após a visita de Chkalov. “Eu enfatizo que todas as atividades em preparação para a produção em série desta tecnologia foram realizadas a tempo.”

"Vamos trabalhar", disse Putin.

Joe Trevithick, jornalista da Zona de Guerra, questionou a furtividade do Caçador-B. "A questão mais gritante é a instalação rude do motor, que também não parece incluir quaisquer disposições para um arranjo mais furtivo no futuro", escreveu Trevithick.

“Os escapamentos são um componente notoriamente complexo de qualquer aeronave furtiva de asa voadora. Todo o arranjo do motor, incluindo tanto a entrada quanto a exaustão, também parece estar relativamente em linha, outra característica que prejudicaria as características furtivas ​​da aeronave.”

As imagens do satélite Chkalov indicam que a Caçador-B tem uma envergadura de cerca de 15 metros, tornando-se aproximadamente do mesmo tamanho que o X-47B ou um caça tripulado Su-34. O tamanho confere volume e sugere que o Caçador-B, quaisquer que sejam suas qualidades furtivas, pode possuir uma grande carga de combustível e um longo alcance correspondente.

Um X-47B pousando na coberta de voo de um porta-aviões dos EUA

"Neste momento, será o VANT mais pesado e mais rápido [no serviço russo] se e quando estiver em campo, mas testes e avaliações adicionais terão que ocorrer para que este sistema não tripulado seja totalmente funcional", disse Bendett. Sua velocidade [até 1000 km/h] e peso - de até 20 toneladas - significa que uma série de questões aerodinâmicas, eletrônicas e de alta tecnologia precisam ser resolvidas."

Para ser efetivo no serviço, o Caçador-B também precisará de pequenas munições guiadas com precisão (PGM), disse ao The National Interest o especialista independente em aviação militar russa Tom Cooper. Há muito tempo o Kremlin ficou para trás dos outros no desenvolvimento de PGM.

Tudo isso acima significa que a Caçador-B pode precisar de mais alguns anos de desenvolvimento antes de estar pronto para entrar em serviço em um esquadrão.

Mas as equipes russas já estão se preparando, disse Cooper. "A primeira geração de pilotos e equipes de solo para VANTs completou seu treinamento de quatro anos e, durante esse tempo, tiveram muita experiência na operação de VANTs menores na Síria."

A probabilidade de Caçador-B entrar eventualmente em serviço no esquadrão da força aérea russa é "grande", disse Cooper.

"Os militares russos estão executando vários projetos relacionados a VANT", acrescentou Cooper. "Assim, o surgimento deste projeto é perfeitamente normal."

02-06-2019 The National Interest 

Postar um comentário

0 Comentários