Turquia considera comprar o caça russo Su-57 e o chinês J-31 para substituir o F-35 dos EUA

Um caça furtivo J-31 da Força Aérea do Exército de Libertação Popular da China

O Ministério da Defesa da Turquia já tem planos alternativos caso os EUA interrompam a entrega dos jatos F-35 após Ancara decidir comprar sistemas de mísseis S-400 e considerou os caças russos Su-57 ou J-31 como possíveis opções, disse nesse domingo o jornal pró-governo Yeni Şafak.

Como último movimento da crescente pressão de Washington sobre Ancara para cancelar o acordo com Moscou, Patrick Shanahan enviou uma carta ao ministro da Defesa turco, Hulusi Akar, detalhando como será suspensa a participação da Turquia no programa F-35 até 31 de julho, a menos que a Turquia cancele a compra planejada de sistemas de defesa russos.

Em abril, os Estados Unidos congelaram um programa de fabricação conjunta do F-35 com a Turquia, que produz 6-7% das peças para os caças, enquanto há um apoio bipartidário no Congresso dos EUA para suspender a entrega de 100 jatos F-35 que a Turquia planejava comprar dos Estados Unidos, no caso de Ancara prosseguir com os planos de aquisição do S-400.

A CNBC informou no mês passado que Washington havia dito a Ancara decidir até o início de junho cancelar a aquisição dos sistemas de mísseis S-400 da Rússia e comprar patriotas americanos, ou correr o risco de ser expulsa do programa do caça norte-americano.

De acordo com Yeni Şafak, o Pentágono deu seu último passo enviando a carta na quinta-feira, um dia antes do final do prazo previsto para 7 de junho.

Ancara prioriza os S-400 em vez dos caças F-35, já que os sistemas de mísseis são vistos como uma necessidade urgente devido às tensões regionais, disse o jornal.

"Os planos B, C, D estão prontos para o caso do projeto F-35 ir para o lixo depois da compra da S-400", disse Yeni Şafak. A Turquia irá manter sua força aérea com o aumento da manutenção das aeronaves existentes, ao mesmo tempo em que aumentará os esforços para produzir seus próprios jatos, segundo o jornal pró-governo.

“Estar à mesa com a Rússia para a compra dos caças está entre as opções. O Ministério da Defesa também está explorando os chineses J-31, juntamente com os russos Su-57”, disse, acrescentando que essas opções também são mais econômicas em comparação com os F-35.

“Ancara também imagina que, mesmo que os F-35s sejam entregues, eles criarão sérios riscos de segurança para a Turquia, já que eles são comandados diretamente pelos Estados Unidos. Portanto, ninguém se arrepende de ter perdido os F-35, disse o jornal.

Mehmet Barlas, colunista do jornal pró-governo Sabah, sugeriu no domingo a encomenda imediata de jatos russos, sem esperar pelas sanções dos Estados Unidos que podem ser impostas pela Lei de Sanções Contra Adversários dos EUA(CAATSA).

Tyler Rogoway e Joseph Trevithick disseram em um artigo escrito ao site automotivo da The Drive no mês passado que Moscou havia declarado que estava pronta para trabalhar com a Turquia na exportação e produção de seu jato avançado Su-57 para preencher o vácuo dos F-35 produzidos pelos EUA.

O ministro das Relações Exteriores turco, Mevlüt Çavuşoğlu, disse em abril que a Turquia poderia comprar aeronaves em outros lugares, quando questionada sobre a possível expulsão de Ancara do programa F-35.

“Há o Su-34, Su-57 e outros. Eu encontrarei algo adequado em algum lugar até que eu possa produzi-lo sozinho”, disse Çavuşoğlu.

09-06-2019 Ahval News

Postar um comentário

0 Comentários