'Ato de pirataria': Moscou critica a apreensão de seu petroleiro e alerta Ucrânia para as consequências

'Nika Spirit' foi detido no porto de Izmail © Serviço de Guarda de Fronteiras do Estado da Ucrânia / Divulgação via REUTERS

Autoridades de Moscou disseram que a Ucrânia, que se apoderou de um petroleiro russo, agiu como piratas, e pediu a Kiev que refletisse como o ato poderá afetar a libertação de seus próprios marinheiros presos na Rússia.

A Ucrânia "deve refletir para as conseqüências" depois que seu Serviço de Segurança (SBU) deteve o navio-tanque de bandeira russa "Nika Spirit" (também conhecido como "Neyma"), disse o ministério russo à imprensa local na quinta-feira. Moscou está atualmente esclarecendo a situação e se preparando para proteger seus marinheiros detidos.

No entanto, se os cidadãos russos forem “tomados como reféns” pela Ucrânia, “isso equivaleria a uma grave violação do direito internacional, e as ramificações se seguirão em breve” , afirmou.

Enquanto isso, altos legisladores russos rotularam o incidente como "um ato de pirataria" e acusaram o governo de Kiev de encenar "uma provocação". Konstantin Zatulin, um membro de alto escalão do comitê da Duma de Estado encarregado dos estados pós-soviéticos, disse à imprensa que a detenção irá prejudicar as relações já tensas entre Moscou e Kiev.


Ao fazer isso, a Ucrânia “não chegará a lugar algum” para conseguir a libertação de 24 marinheiros atualmente sendo julgados na Rússia por uma suposta violação das fronteiras marítimas durante o incidente do Estreito de Kerch em 2018.

Enquanto a história se desenrolava, o proprietário do navio informou que a tripulação de Nika Spirit tinha sido libertada. "A tripulação está segura e vai para casa", disse um representante da empresa à RIA Novosti.

A SBU não deteve a tripulação, o que permitiu que eles voltassem para a Rússia, informou a mídia ucraniana , citando fontes policiais. O proprietário do navio confirmou os relatos, dizendo à agência de notícias TASS que "os marinheiros estão bem".

No entanto, a embaixada russa em Kiev não conseguiu confirmar a notícia, dizendo apenas que eles estão acompanhando a situação e buscando soluções.

Ainda não está claro quantos marinheiros estavam a bordo do navio. Anatoly Matios, chefe do gabinete do promotor militar ucraniano, enviou fotos mostrando os passaportes de sete marinheiros russos. Funcionários da indústria naval russa sugeriram que a tripulação era maior do que isso, colocando o número entre 11 e 16.



O 'Nika Spirit' foi detido pela SBU no início do dia, quando navegava para o porto de Izmail para a reparos. Kiev sustenta que o navio estava bloqueando a passagem de navios de guerra ucranianos durante um encontro no meio do mar no Estreito de Kerch em novembro passado.

25 Jul, 2019 12:19 Hora Editada: 25 Jul, 2019 14:00 RT

Postar um comentário

0 Comentários