De São Petersburgo à Síria: a Rússia marca o Dia da Marinha com desfiles e demonstrações



Marinheiros russos e oficiais da Marinha comemoram o feriado no domingo, com deslumbrantes paradas de aviões de guerra, sobrevoos de aviões e operações de assalto anfíbio simuladas em todo o país e além.

O Dia da Marinha é um dos principais feriados nacionais da Rússia e é comemorado no último domingo de julho. Enquanto a Marinha tem mais de três séculos de história, o feriado em honra de suas conquistas e força foi estabelecido em 1939.



São Petersburgo, a antiga capital imperial que cimentou a reivindicação da Rússia pelo domínio do Mar Báltico no século XVIII, tradicionalmente detém o maior desfile naval. Quarenta e três navios de todas as quatro frotas russas navegaram em frente aos espectadores. Participaram dezenas de aeronaves operadas pela marinha, incluindo os avançados caças Su-30SM e aviões de combate anti-submarino Be-12, .



Em terra, cerca de 4.000 marinheiros em uniformes de desfile branco marcharam pela Praça do Palácio da cidade.



A China e a Índia enviaram dois de seus navios de guerra para participar do grande evento em São Petersburgo - um testemunho da crescente cooperação de defesa da Rússia com as duas potências asiáticas. Aliás, o INS Tarkash, o navio de guerra da Índia, foi construído pelo Estaleiro Yantar em Kaliningrado, na Rússia.



No lado oposto do país, a Frota do Pacífico da Rússia foi a primeira a começar as comemorações do Dia da Marinha graças à diferença de fusos horários. Seu show incluiu um assalto anfíbio simulado pelos fuzileiros navais, que usaram veículos blindados flutuantes BTR-82A, lanchas e embarcações de desembarque para tomar o controle da costa.



O Vietnã e as Filipinas enviaram navios para participar da comemoração deste ano em Vladivostok.



Oficiais da fragata "Quang Trung" da Marinha do Vietnã são saudados em Vladivotok.

As festividades em Sevastopol, na Crimeia, envolveram um grande número de foguetes de navios anti-submarinos.



Disparos de demonstração dos lançadores RBU-6000.

Um desfile naval relativamente pequeno no porto sírio de Tartus, onde a Rússia aluga uma base, foi apoiado por aeronaves fornecidas pela força aérea. Jatos de combate Su-35, aviões de ataque terrestre Su-34 e outros aviões sobrevoaram os nove navios e 500 soldados que participaram da celebração.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

28 de julho de 2019 12:40 RT

Postar um comentário

0 Comentários