Trump diz que por enquanto "não está cuidando" das sanções contra a Turquia por causa do S-400.



O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que não considera impor imediatamente novas sanções contra Ancara depois que o acordo com a Rússia foi firmado. Anteriormente, os EUA cortaram a Turquia do programa F-35.

"Não estamos cuidando disso agora", disse Trump a jornalistas na Casa Branca, quando questionado sobre possíveis sanções adicionais contra Ancara por causa do acordo que irritou o establishment norte-americano e exacerbou ainda mais as tensões entre os dois aliados da Otan.

A Turquia pode, de fato, enfrentar algumas restrições sob o Ato Contra os Adversários da América, ou CAATSA - uma lei de 2017 que impôs sanções contra a Rússia, Coréia do Norte e Irã. Também permite que Washington puna qualquer outra nação que participe de uma "transação significativa" com os setores de defesa ou inteligência da Rússia.

A legislação prevê toda uma série de medidas que Ancara poderia enfrentar, desde a limitação de empréstimos bancários dos EUA a empresas turcas até o bloqueio completo do acesso ao sistema financeiro dos EUA. No entanto, não especifica quando tais medidas devem ser implementadas.


Trump, no entanto, parece relutante em recorrer a essas medidas. Washington já seguiu em frente com uma de suas ameaças e cortou Ancara de seu programa do caça F-35 - algo que repetidamente advertiu que faria se a Turquia continuasse com seus planos em relação ao sistema de defesa aérea russo. Ao mesmo tempo, o presidente deixou claro na terça-feira que era uma decisão desconfortável.

"É uma situação muito difícil em que eles [a Turquia] estão, e é uma situação difícil em que fomos colocados, os Estados Unidos" , disse ele. A medida, entretanto, aparentemente só irritou Ancara, que atacou Washington dizendo que tal medida é "incompatível com o espírito de aliança" e era absolutamente injustificada.

O Ministério das Relações Exteriores da Turquia disse na quarta-feira que a exclusão de “um dos principais parceiros do programa F-35 é injusta”, ao mesmo tempo em que rejeita as preocupações dos EUA de que o S-400 enfraqueceria o F-35. Mais cedo, Washington afirmou que os sistemas de defesa antiaérea fabricados na Rússia poderiam de alguma forma obter inteligência sobre as "capacidades avançadas" dos jatos dos EUA .

Em sua tentativa de punir Ancara, os EUA de fato se colocam também em um dilema. A Turquia, que planejava comprar cerca de 100 caças, foi um dos quatro principais clientes do programa. Além disso, a Turquia também produziu 900 peças para a aeronave. Agora, transferir a produção dessas peças da Turquia para outro país pode custar a Washington entre US$ 500 e US$ 600 milhões, segundo uma autoridade dos EUA citada pela Reuters.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

18 de julho de 2019 21:09 RT

Postar um comentário

0 Comentários