É assim que a Rússia pode ajudar o Irã a sobreviver

Desfile de soldados da Guarda Revolucionária do Irã

Fornecer armas ao Irã é o melhor que a Rússia pode fazer para ajudar o país, especialmente agora com o aumento da possibilidade de os Estados Unidos e seus aliados realizarem manobras conjuntas na região. Como poderia Moscou ajudar Teerã por mar e terra? Ilia Kramnik faz a pergunta para o jornal Izvestia.

Hoje, a maior parte da cooperação técnico-militar com o Irã está bloqueada pela Resolução 2231 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, que planeja manter o regime de sanções para evitar o fornecimento de quantidades significativas de armas e equipamentos militares ao Irã.

“Não há dúvida de que os Estados Unidos tentarão bloquear a cooperação técnico-militar de outros países com o Irã, mesmo depois dessa data [2020], mas é óbvio que tal proposta de Washington não tem a opção de ser aprovada pelo Conselho do Departamento de Segurança.", disse Kramnik, lembrando que a Rússia está no Conselho.

Dadas as visitas regulares de líderes militares iranianos à Rússia, Kramnik supõe que as negociações sobre suprimentos militares e seu conteúdo já estão em andamento.

Exército iraniano está desatualizado

As necessidades militares das Forças Armadas iranianas são resumidas na frase "dê-me tudo o que você tem", de acordo com Kramnik: "as sanções de longo prazo levaram a maioria do arsenal militar compor-se de armas das décadas de 1960 1980, as importações modernas ou o desenvolvimento de modelos feitos por eles mesmos são raros”, explicou ele.

Assim, em geral, o Irã está se concentrando no recondicionamento de "sistemas de defesa aérea, tanto de combate e detecção, controle e comunicação", disse ele. As entregas dos sistemas russos S-300 e a presença dos sistemas Bavar-373 nas Forças de Defesa Aérea do Irã são alguns exemplos. Há também esforços para equipar a Força Aérea e os sistemas de mísseis, que permitem neutralizar as marinhas dos países da OTAN ao largo da costa do Irã. Kramnik não descarta que o país persa também esteja interessado em comprar caças russos Su-30.


Questão de tempo

O recondicionamento e a atualização das armas iranianas leva tempo. "Mesmo sem levar em conta o fato de que ainda resta um ano antes de ser oficialmente levantada a proibição  do fornecimento de sistemas de ataque ao Irã e ninguém garante que os Estados Unidos acabem não realizando uma operação militar antes", diz Kramnik. .

"Dada a situação política na região, a resposta da Rússia e da China poderia ser a de fornecer apoio militar ao Irã no contexto da já iniciada operação dos EUA, e então nos concentraríamos principalmente no fornecimento de armas e equipamentos", acrescenta.

No entanto, é difícil prever a escala e as conseqüências de um conflito dessa natureza. Também é previsível que a realização de manobras russo-iranianas seja suficiente para excluir a opção de resolver o conflito por meios militares.

Seja como for, por enquanto a Marinha Russa patrulha regularmente o Oceano Índico, embora nos últimos anos a frequência dessas visitas tenha diminuído por causa da pirataria no Chifre da África.

A cooperação com o Irã é implementada principalmente no Mar Cáspio: navios da Flotilha Cáspia Russa visitam regularmente o porto iraniano de Bandar Anzali. No entanto, apesar da crescente importância dessa flotilha russa - especialmente durante a guerra na Síria - essa cooperação não foi além da política regional. Possíveis manobras conjuntas na parte norte do Oceano Índico, especialmente perto do Estreito de Ormuz, "já são um assunto mais sério", diz ele.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

4 de agosto de 2019 Fort Russ

Postar um comentário

0 Comentários