EUA planejavam testar mísseis banidos pelo Tratado INF muito antes da sua saída, diz chanceler russo

Lançamento do míssil balístico terra-terra ATACMS, nas águas do mar do Leste, na costa da Coreia do Sul, em 5 de julho de 2017

Os EUA se preparavam para realizar os testes do novo míssil, que foram efetuados no domingo (18), muito antes da sua saída do Tratado INF, disse o chanceler russo Sergei Lavrov.


Lavrov revelou que John Bolton disse, durante a sua visita a Moscou em outubro do ano passado, que as palavras do presidente dos EUA Donald Trump sobre a necessidade de desistir deste acordo não eram um convite ao diálogo, mas sim uma decisão final.

"Isto estava sendo preparado muito antes do dia 2 de agosto, quando oficialmente expiraram os compromissos legais das partes sobre o Tratado INF", disse aos jornalistas o ministro das Relações Exteriores.
"Aparentemente foi naquela altura, talvez até mais cedo, que eles começaram a preparar os testes que foram realizados e que violam os parâmetros que estavam no Tratado INF", acrescentou Lavrov.

No dia 2 de agosto, os EUA anunciaram a saída unilateral do Tratado INF, que tinha sido assinado em 1987 e visava estabelecer a eliminação permanente pelos dois países (URSS e EUA, naquela altura) dos seus mísseis balísticos terrestres com alcance entre 500 e 5.500 quilômetros.

12:17 20.08.2019 Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários