Novos detalhes do novo submarino modificado ROMEO norte-coreano


As capacidades dos submarinos da Marinha da Coreia do Norte

A Coréia do Norte revelou seu mais recente submarino nativo em 23 de julho de 2019. Foram mostradas imagens de Kim Jong Un inspecionando o submarino, provavelmente em Sinpo, na costa leste. A mídia estatal norte-coreana (KCNA) informou que foi “recém-construído” e irá operar no Mar Oriental da Coreia (também conhecido como Mar do Japão). Isso é consistente com o submarino de mísseis balísticos da classe Gorae da Coréia do Norte.


As imagens mostradas pela KCNA parecem apenas mostrar o casco inferior do submarino, perto da popa e perto da proa. Isso é suficiente para dizer com confiança que este é um submarino modificado da Classe ROMEO. A Coreia do Norte importou 7 barcos da China em 1973 e, em seguida, a construção das 11 primeiras versões locais ocorreu com assistência chinesa no estaleiro de Sinpo, na costa leste de 1974 a 1979. A produção foi retomada, provavelmente sem a ajuda chinesa, de 1985 a 1996. 20 são relatados em serviço, embora os números provavelmente diminuam com o tempo.


A filmagem mostra claramente as hélices duplas com proteções do ROMEO, e também a cúpula do sonar protuberante na base da proa. Também mostra que uma nova coberta do convés foi montada ao lado e atrás da vela, confirmando que este é um barco modificado. Um canto da borda de fuga da vela é apenas visível em uma das primeiras imagens divulgadas.

Posteriormente, outra imagem apareceu mostrando alguns detalhes da vela:

As capacidades dos submarinos da Marinha da Coreia do Norte

No entanto, as modificações são consistentes com silos de mísseis balísticos montados em velas, semelhantes ao submarino da classe Gorae (e das classes HOTEL e GOLF da era soviética). A partir das dicas visíveis nas imagens da KCNA, parece que os tubos de mísseis estão localizados no compartimento de baterias traseiro diretamente à frente da casa das máquinas. Isso sugere que o submarino não foi alongado, sacrificando o espaço interno para acomodar os mísseis. Nesta configuração, dois tubos de mísseis parecem mais prováveis, embora três possam ser possíveis.

A análise sugere que os tubos de mísseis são colocados no compartimento traseiro da bateria e que a vela foi aumentada e alongada para acomodá-los. Três tubos são mostrados; esse seria o complemento máximo nessa configuração.
A análise sugere que os tubos de mísseis são colocados no compartimento traseiro da bateria e que a vela foi aumentada e alongada para acomodá-los. Três tubos são mostrados; esse seria o complemento máximo nessa configuração.


Ainda não está claro se o submarino foi esticado para acomodar o submarino NK-11 "북극성 -1" (Pukgeukseong-1) lançado pelos mísseis balísticos (SLBM). O perfil (A) acima mostra a configuração provável do casco se os SLNBMs forem transportados.

As capacidades dos submarinos da Marinha da Coreia do Norte

As capacidades dos submarinos da Marinha da Coreia do Norte

As capacidades dos submarinos da Marinha da Coreia do Norte


No papel, a Coreia do Norte possui a segunda ou terceira maior frota de submarinos do mundo, depois apenas dos Estados Unidos e possivelmente da China. Embora os próprios submarinos possam ser pequenos ou antiquados, as tripulações que os equipam têm um histórico comprovado de lealdade, disciplina, competência naval básica e liderança agressiva. Isso inclui um único SSB da classe Gorae:

As capacidades dos submarinos da Marinha da Coreia do Norte

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

03 julho 2019 HI Sutton

Postar um comentário

0 Comentários