PAK-DA: Conheça o bombardeiro furtivo russo de 6ª geração

Modelo do sistema aéreo inovador para aviação de longo alcance (PAK DA)

Como a produção em série do caça de quinta geração Su-57 avança em quantidades muito maiores do que o anteriormente esperado, estão surgindo relatórios  de que o Ministério de Defesa russo está focado em um bombardeiro estratégico furtivo de "sexta geração".

No 70º aniversário do Centro de Voo e Desenvolvimento de Testes de Zhukovsky, o diretor-executivo da Tupolev, Alexander Konyukhov, disse que "há grandes planos futuros para testar e desenvolver ainda mais as aeronaves Tu-22M3M, Tu-160 e Tu-95MS com um trabalho de grande escala para testar o futuro sistema de aviação de longo alcance [PAK DA].”

Notícias do estado russo informam que o PAK-DA, como o bombardeiro é conhecido atualmente, passará por testes iniciais no Centro Zhukovsky. Talvez o aspecto mais marcante do PAK-DA seja o quão perto o bombardeiro está para  entrar em serviço dentro da Força Aérea Russa (VKS) - de acordo com o então vice-ministro da Defesa Yuri Borisov, o primeiro protótipo é esperado em 2021-2022, o voo inaugural está programado para 2025-2026, e a entrega em série começará em 2028-2029.

Não é preciso dizer que este prazo deve ser levado em conta com um certo grau de reserva; do S-500 ao Su-57, este não seria o primeiro projeto de equipamento militar russo de sofrem em um ciclo de estimativas excessivas seguidas de atrasos repetidos (esse fenômeno não é exclusivo na indústria militar da Rússia).

Enquanto a atual safra russa de bombardeiros pesados, estratégicos e dotados de armas nucleares é composta inteiramente de aparelhos da era soviética e suas versões, o PAK-DA será baseado em um projeto completamente novo - como disse o engenheiro-chefe Igor Shevchuk , “será fundamentalmente um novo bombardeiro, baseado em novas soluções conceituais”. Como o presidente da United Aircraft Corporation (UAC), Yuri Slyusar, acrescentou,“estamos é óbvio falando da redução importante na observabilidade, controle aprimorado e capacidades de combate expandidas”.


Atualmente sabe-se pouco quais são as especificações reais do PAK-DA. Comentários de defesa russos sugerem um possível alcance operacional de 12.000 quilômetros, uma carga útil de até 30 toneladas e velocidade de voo subsônico. Este último fato é particularmente importante à luz do esclarecimento do comandante do VKS, Viktor Bondarev, de que o PAK-DA prioriza as “capacidades furtivas” em detrimento da velocidade bruta: “É impossível construir um bombardeiro com mísseis invisível aos radares e supersônico ao mesmo tempo. É por isso que o foco é colocado em recursos furtivos. O PAK-DA transportará mísseis guiados por infravermelho com um alcance de até 7.000 km. Tal míssil pode analisar a situação da antena e do rádio-radar e determinar sua direção, altitude e velocidade. Já estamos trabalhando em tais mísseis.” Ainda estão em desenvolvimento estes mísseis, que supõem-se podem mudar seus alvos durante o voo e ajustar autonomamente a sua trajetória para escapar dos radares, e - dada a ênfase de Bondarev na furtividade - quase certamente serão armazenados no porão de armas do PAK-DA.

Modelo do sistema aéreo inovador para aviação de longo alcance (PAK DA)
Modelo do sistema aéreo inovador para aviação de longo alcance (PAK DA)

O PAK-DA está sendo marcado como um substituto ao Tu-160 e ao Tu-22M3, mas é improvável que seja produzido em massa em quantidades suficientes para se tornar a espinha dorsal da força de bombardeiros estratégicos da Rússia. O Ministério da Defesa da Rússia confirmou recentemente que os projetos Tu-160 e Tu-22 continuarão até um futuro próximo, já que ambos estão recebendo atualizações de aviônicos, suporte de vida e atualizações de armamento na forma do Tu-160M2 e Tu- 22M3M respectivamente. Em vez disso, parece que o PAK-DA foi projetado para preencher um nicho de conflito nuclear de alta intensidade e penetração profunda contra os principais sistemas de defesa aérea do mundo.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

9 de agosto de 2019 The National Interest

Postar um comentário

0 Comentários