Por que os EUA compram radares soviéticos e russos?





Os EUA se esforçam para ter à sua disposição radares de fabricação soviéticos ou russos: compram-nos de outros países ou pegam o equipamento em diferentes áreas de tensão. Os estadunidenses usaram-nos durante anos para desenvolver e melhorar os seus aviões furtivos, escreve o portal chinês Sina.


Segundo jornalistas chineses, o Exército dos EUA usa a Área 51, localizada às margens do Lago Groom, no estado de Nevada, para encontrar formas de combater os radares russos.

Na entrada norte da Área 51, há um lugar para avaliar equipamentos estrangeiros, onde há muitos radares russos, diz a mídia. O equipamento chega nos EUA de duas maneiras: é coletado nas zonas de tensão ou comprado nos países que o usam.

"Os radares fabricados na Rússia desempenharam um papel importante no desenvolvimento das tecnologias usadas no modelo de teste Lockheed Have Blue (protótipo do F-117), no míssil de cruzeiro Prom e em outras aeronaves furtivas e mísseis , bem como para praticar técnicas de guerra eletrônica e supressão de defesas aéreas", diz o artigo.

Em setembro de 2018, as Forças Armadas dos EUA anunciaram a compra de radares 36D6M1-1 usados ​​no sistema de defesa aérea S-300 da Ucrânia, relembra a mídia.

"Os radares que os EUA recebem da Ucrânia e outros países foram projetados na URSS. No século 21, a indústria eletrônica russa avançou muito, o novo sistema de geração Nebo-M está gradualmente entrando no sistema de alerta antecipado de defesa aérea, o que significa que não será fácil para os Estados Unidos obterem os mais recentes desenvolvimentos de detecção de aeronaves furtivas russas", observam os jornalistas chineses.
Conhecimento de Embarque Marítimo para envio do radar da Ucrânia para os EUA
Conhecimento de Embarque Marítimo para envio do radar da Ucrânia para os EUA

O que os EUA fazem com radares desnecessários? De acordo com a mídia, eles são desmontados para estudo ou instalados em locais de teste, como o China Lake, onde os mísseis anti-radar AGM-88 HARM de alta velocidade são lançados.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

15:51 16.08.2019 (atualizado às 16:05 16.08.2019) Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários