Dinamarca autoriza a construção do gasoduto Nord Stream 2

Dinamarca autoriza a construção do gasoduto Nord Stream 2. Trabalhador da companhia acelera os trabalhos na região de Leningrado, Rússia

A Dinamarca autorizou a construção do gasoduto Nord Stream 2, informou a Agência de Energia do país (DEA, na sigla em inglês).

"A Agência Dinamarquesa de Energia autorizou a empresa Nord Stream 2 AG a construir o trecho do gasoduto Nord Stream 2 na plataforma continental da Dinamarca a sudeste de Bornholm, no mar Báltico", informa o comunicado.

O comunicado nota que a autorização está de acordo com a legislação sobre a plataforma continental e com as obrigações da Dinamarca no âmbito da Convenção da ONU sobre Direito do Mar de Montego Bay.

A Dinamarca autorizou a construção do gasoduto, com a condição de que sejam respeitados os recursos, as condições ambientais e especificado o trajeto do mesmo.

Capacete de trabalhador do projeto Nord Stream 2, em pátio na região de Leningrado. O gasoduto deve sair da costa russa em direção à Alemanha
Capacete de trabalhador do projeto Nord Stream 2, em pátio na região de Leningrado. O gasoduto deve sair da costa russa em direção à Alemanha

O projeto do gasoduto Nord Stream 2 (Corrente do Norte, em português) prevê a construção de dois gasodutos com capacidade total de 55 bilhões de metros cúbicos de gás por ano. Os gasodutos devem sair da costa da Rússia e cruzar o mar Báltico com destino à Alemanha.

A obra está prevista ser entregue em 2019. O gasoduto passará pelas águas territoriais ou zonas econômicas exclusivas da Rússia, Finlândia, Suécia, Dinamarca e Alemanha.

O projeto do gasoduto tem como objetivo fornecer gás natural de maneira mais eficiente para um dos principais clientes da Rússia: a União Europeia, em especial a Alemanha.

O gás natural é um dos principais produtos da pauta de exportação da Rússia. No ano passado, o país exportou um volume recorde da commodity, ultrapassando 200 bilhões de metros cúbicos.

Estima-se que, após a conclusão dos projetos Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2) e Turkish Stream (Corrente Turca) neste ano, Moscou poderá aumentar suas vendas de gás natural em pelo menos 86,5 bilhões de metros cúbicos.

09:48 30.10.2019 (atualizado 10:44 30.10.2019) Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários