EUA enviarão milhares de soldados à Arábia Saudita

Soldados dos EUA durante abertura dos exercícios Rapid Trident-2018

Os Estados Unidos pretendem enviar milhares de soldados para a Arábia Saudita após os ataques contra uma petrolífera saudita em setembro, segundo publicou a agência Reuters.


No dia 14 de setembro, a empresa petrolífera estatal Saudi Aramco teve duas refinarias atacadas por drones diminuindo a produção de petróleo local em quase 50%. Os militantes houthis, do Iêmen, assumiram a responsabilidade pelos ataques, porém os EUA e a Arábia Saudita acusam o Irã de ser o verdadeiro responsável, o que Teerã nega.

Segundo a fonte ouvida pela Reuters, os EUA também pretendem enviar sistemas de defesa antiaérea para o país.

O Pentágono confirmou em seguida o envio de 3 mil soldados para a Arábia Saudita.

"A pedido do Comando Central dos EUA, o Secretário de Defesa Mark Esper autorizou o envio de forças adicionais dos EUA e os seguintes equipamentos para o Reino da Arábia Saudita: dois esquadrões de caça; uma ala expedicionária aérea (AEW); duas baterias Patriot; um terminal do Sistema de defesa em áreas de alta altitude (THAAD)", afirmou o porta-voz do Departamento de Defesa Jonathan Hoffman através de um comunicado.

Em setembro, o Pentágono já havia afirmado que teria planos de enviar mais unidades do sistema antimíssil Patriot ao país, além de sistemas de radar Sentinal e mais 200 especialistas para auxílio em caso de novos ataques às petrolíferas.

O movimento Houthi tem realizado diversos ataques com drones e mísseis balísticos contra a infraestrutura saudita, instalações militares e centros populacionais. A Arábia Saudita e sua coalizão de aliados do Golfo iniciou operações no Iêmen em 2015 a pedido do governo local. O Iêmen vive uma guerra civil que resultou em uma crise humanitária de largas proporções.

12:19 11.10.2019 (atualizado 05:36 12.10.2019) Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários