EUA simulam bombardeio perto da Crimeia

Bombardeiro norte-americano B-52 Stratofortress

Dois bombardeiros estratégicos B-52H Stratofortress da Força Aérea dos EUA realizaram um voo de treinamento sobre o mar Negro no âmbito da "integração e preparação para interação com aliados e parceiros europeus."


De acordo com os dados do portal de monitorização Plane Radar, o voo foi efetuado em 19 de outubro, tendo um dos bombardeiros B-52H se aproximado da península da Crimeia imitando um bombardeio.


13h10 horário de Moscou (07h10 horário de Brasília)

Dois bombardeiros estratégicos Boeing B-52H Stratofortress da Força Aérea dos EUA com números de cauda 60-0025 e 61-0010, decolaram da base aérea de Fairford da Força Aérea Real (RAF), voando no espaço aéreo da Alemanha.

17h20 horário de Moscou (11h10 horário de Brasília). O Boeing B-52H 61-0010, se aproximando da península da Crimeia, imitando um bombardeamento.

De acordo com o comunicado do Comando Europeu dos EUA, o voo de treinamento durou 12 horas, durante o qual foi realizada a interação com militares da Romênia, Ucrânia e Geórgia.

Ultimamente, as aeronaves e drones de reconhecimento estrangeiros têm sido avistados com cada vez mais frequência próximo das fronteiras e de bases militares russas, sendo sobretudo regularmente vistos sobre o mar Báltico e junto à Crimeia.

Apesar dos apelos do Ministério da Defesa da Rússia, o Pentágono recusa-se a suspender este tipo de operações aéreas junto às fronteiras russas.

09:23 23.10.2019 (atualizado 09:58 23.10.2019) Sputnik

Postar um comentário

0 Comentários