Reino Unido confirma novo projeto nuclear após EUA revelarem segredo britânico

09:17 26.02.2020 (atualizado 09:34 26.02.2020) Sputnik

Submarino nuclear HMS Ambush da classe Astute da Marinha Real Britânica
Submarino nuclear HMS Ambush da classe Astute da Marinha Real Britânica

O governo britânico confirmou estar desenvolvendo novas ogivas nucleares para seus submarinos, dias após os EUA terem revelado informações sobre o programa britânico antes que o Parlamento do Reino Unido fosse informado.

Nesta quarta-feira (25), em um comunicado por escrito para o Parlamento, o secretário de Defesa britânico, Bel Wallace, confirmou que o Reino Unido está desenvolvendo novas ogivas nucleares para equiparem sua fruta de submarinos de mísseis nucleares, revelou o portal militar Defense News.

"Para assegurar que o governo mantenha uma dissuasão eficaz durante toda a comissão dos submarinos de mísseis balísticos da classe Dreadnought, estamos substituindo nossas atuais ogivas nucleares com o intuito de responder a futuras ameaças e ao ambiente de segurança", declarou o secretário de Defesa do Reino Unido.


O anúncio não era esperado antes da publicação de relatórios de Defesa, Segurança e Política Exterior, esperados para o fim deste ano. No entanto, o governo foi forçado a confirmar o projeto após autoridades dos EUA revelarem o programa.

Imagem de ogiva nuclear norte-americana instalada no interior do estado de North Dakota
Imagem de ogiva nuclear norte-americana instalada no interior do estado de North Dakota

O almirante Charles Richard, chefe do Comando Estratégico dos Estados Unidos, e Alan Shaffer, o subsecretário-adjunto do Pentágono para Aquisição e Manutenção da Defesa, separadamente anunciaram que Londres desenvolve sua própria versão da ogiva W93.

"É fantástico que o Reino Unido esteja trabalhando em uma nova ogiva ao mesmo tempo [que os Estados Unidos], portanto, acredito que teremos discussões e seremos capazes de compartilhar tecnologias", comentou Shaffer em uma audiência no Comitê de
Dissuasão Nuclear, organizado em Washington. O norte-americano agregou que a ogiva W93 e a versão britânica "serão dois sistemas de desenvolvimento independentes."


Enquanto Richard, em um depoimento preparado para o Comitê de Serviços Armados dos EUA, afirmou em 20 de fevereiro que a W93 irá "apoiar um programa paralelo de substituição de ogivas no Reino Unido."

Ambos os países aliados tradicionalmente cooperam para o desenvolvimento de armas por anos. Em 1958, assinaram o que é conhecido como Acordo de Defesa Mútua para formalizar esta cooperação. Este pacto continua sendo renovado aproximadamente a cada década, como em 2014, quando foi assinado pela última vez.

Postar um comentário

0 Comentários