Esses perigosos bombardeiros russos não serão aposentados tão cedo

7 de março de 2020 The National Interest



Se a história militar russa puder nos ensinar alguma coisa, os Tu-22M, -95 e -160 provavelmente serão mantidos e atualizados por muitos anos.

Hoje, a maioria dos equipamentos militares nos arsenais russos é herança soviética. Bombardeiros russos não são exceção. Embora algumas células nos estoques russos sejam bastante antigas, elas permanecem poderosas graças às atualizações da célula, eletrônica e radar, além de melhorias nos mísseis de cruzeiro e bombas guiadas com precisão. Aqui estão os bombardeiros mais perigosos da Rússia.

Atualizações repetidas prolongaram bastante a vida útil da célula da aeronave, e mísseis de cruzeiro cada vez mais sofisticados mantiveram o Tu-95 ainda poderoso
Atualizações repetidas prolongaram bastante a vida útil da célula da aeronave, e mísseis de cruzeiro cada vez mais sofisticados mantiveram o Tu-95 ainda poderoso

Tu-95 "Bear"

Em 1950, Andrei Tupolev foi encarregado de projetar um novo bombardeiro pesado de longo alcance para a União Soviética, o Tu-95. Deveria ser capaz de transportar uma carga útil de 11.000 quilogramas  com um alcance de quase 8.000 quilômetros - e, assim, ameaçar alvos importantes nos Estados Unidos.

Tupolev precisava equilibrar velocidade e desempenho com alcance. Os motores a jato da época forneceriam a um bombardeiro estratégico de longo alcance a velocidade necessária, mas consumiam muito combustível, limitando seu alcance. Embora Tupolev já fosse um projetista de grande sucesso, ele encarregou o projeto para um grupo de engenheiros de aeronaves alemães e austríacos que haviam sido capturados após a Segunda Guerra Mundial. Eles projetaram o mais poderoso motor turboélice já fabricado, o venerável KN-12.


Usando dois conjuntos de hélices contra-rotativas, o KN-12 ainda é usado no Tu-95 hoje. Embora os motores sejam extremamente potentes, eles também são incrivelmente barulhentos. Ainda assim, quando os requisitos da missão são uma carga grande útil e não furtiva, o Bear pode fazer o trabalho.

Atualizações repetidas prolongaram bastante a vida útil da célula da aeronave, e mísseis de cruzeiro cada vez mais sofisticados mantiveram o Tu-95 ainda poderoso. Ele está planejado para operar até os anos 2040.

Apesar da obsolescência técnica do Tu-22M, atualizações contínuas de radar e eletrônica, combinadas com mísseis ar-superfície aprimorados, mantiveram a plataforma Tu-22M relevante
Apesar da obsolescência técnica do Tu-22M, atualizações contínuas de radar e eletrônica, combinadas com mísseis ar-superfície aprimorados, mantiveram a plataforma Tu-22M relevante


Tu-22M "Backfire"

Às vezes chamado de "Backfire" pela OTAN, a variante Tu-22M foi desenvolvida para solucionar as deficiências inerentes ao projeto de seu antecessor, o Tu-22. O Tu-22M usa um projeto de asa de geometria variável que proporciona um equilíbrio entre pouso seguro e controle de decolagem, com um bom voo de cruzeiro e de alta velocidade.

O Tu-22M transporta uma carga de bombas respeitável e pode voar a uma velocidade máxima de Mach 1.88. Curiosamente, ele possui um canhão de 23 mm de cano duplo na cauda, ​​controlado remotamente.


A introdução do Tu-22M no início dos anos 70 foi um momento singular para os bombardeiros supersônicos, já que a superioridade dos ICBMs era amplamente reconhecida. Apesar da obsolescência técnica do Tu-22M, atualizações contínuas de radar e eletrônica, combinadas com mísseis ar-superfície aprimorados, mantiveram a plataforma Tu-22M relevante.

Em contraste com o B-1 Lancer, o Blackjack é mais uma plataforma de armas isolada do que um bombardeiro tradicional
Em contraste com o B-1 Lancer, o Blackjack é mais uma plataforma de mísseis de cruzeiro do que um bombardeiro tradicional

Tu-160 "Blackjack"

O Tu-160 é uma verdadeira besta voadora pioneira com vários recordes mundiais em seu nome. Visualmente semelhante ao Tu-22M ou ao American Rockwell B-1 Lancer, o Tu-160 foi o último bombardeiro estratégico projetado pela União Soviética.

Também conhecido como "Blackjack", é o bombardeiro mais pesado em serviço em qualquer país que atinge Mach 2.05. Em contraste com o B-1 Lancer, o Blackjack é mais uma plataforma de mísseis de cruzeiro do que um bombardeiro tradicional, embora seus grandes compartimentos de armas lhe permitam transportar uma carga útil de 40.000 quilogramas e permita o transporte de bombas nucleares de precisão e convencionais. O Blackjack é o único bombardeiro soviético projetado sem armas defensivas.


Novamente, as atualizações no radar e na mira, juntamente com o reinício da produção da célula da aeronave em 2019, manterão o Blackjack no ar provavelmente por muitos anos.

O PAK DA é essencialmente um bombardeiro furtivo de última geração, semelhante ao bombardeiro Northrop Grumman B-2 Spirit
O PAK DA é essencialmente um bombardeiro furtivo de última geração, semelhante ao bombardeiro Northrop Grumman B-2 Spirit

Tupolev PAK DA

Embora ainda esteja em desenvolvimento, o PAK DA será sem dúvida o mais mortal bombardeiro da Rússia. Após sua entrada em operação, o PAK DA substituirá o bombardeiro supersônico Tu-160 e o Tu-95 inicial.

O PAK DA é essencialmente um bombardeiro furtivo de última geração, semelhante ao bombardeiro Northrop Grumman B-2 Spirit. Como o B-2, o PAK DA provavelmente será um projeto de asa voadora, embora isso seja conhecido apenas em material promocional. Atualmente, não existem protótipos conhecidos. Este seria o primeiro bombardeiro verdadeiramente russo - não apenas um projeto soviético herdado ou melhorado.

O primeiro voo do protótipo do PAK DA foi adiado de 2019 para algum momento no período de 2021 a 2023. Como apontado, as variantes atualizadas do Tu-160 estão atualmente realizando testes de voo, portanto, provavelmente levará algum tempo até que tenhamos fotos ou informações mais concretas sobre o primeiro verdadeiro bombardeiro furtivo da Rússia.


Futuros voos

Se a história militar russa puder nos ensinar alguma coisa, os Tu-22M, -95 e -160 provavelmente serão mantidos e atualizados por muitos anos. Quando e se o PAK DA se tornar operacional, colocaria uma flecha importante na aljava da Rússia - um bombardeiro furtivo teoricamente muito capaz. Ainda assim, se isso puder ser gerenciado de forma acessível, ainda está para ser visto. O preço relativamente baixo do petróleo restringiu severamente os gastos militares russos, e não é fácil projetar uma plataforma furtiva totalmente nova.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários