Korolev: 7 grandes realizações do homem que enviou Gagárin ao espaço

09 DE MARÇO DE 2020 Russia Beyond



A cosmonáutica mundial ainda hoje está desenvolvendo as ideias de Serguêi Korolev – e sem ele, os triunfos espaciais da URSS jamais teriam acontecido.


1. Piloto e construtor


Korolev poderia ser facilmente chamado de prodígio, porque realizou seus primeiros desenvolvimentos bem-sucedidos ainda na escola. Aos 17 anos, ele apresentou o projeto de avião sem motor. Na universidade, em 1926, Korolev foi transferido do Instituto Politécnico de Kiev para a famosa Universidade Técnica Estatal Bauman de Moscou, onde projetou o primeiro planador da URSS, que deveria ser usado para a realização de acrobacias complexas. O ás da aviação soviético Vassíli Stepantchonok acabou realizando o voo inaugural com sucesso. Embora Korolev fosse um piloto certificado, não conseguiu executar o voo devido a uma doença.


2. Tsiolkovski e a tecnologia de foguetes


Após o primeiro encontro com o pioneiro da teoria astronáutica, Konstantin Tsiolkovski, em sua casa em Kaluga, Korolev começou a se interessar por movimento relativo. Nos anos 1930, junto com seus sócios, fundou o Grupo de Estudo do Movimento Relativo (GEMR), que virou o Instituto de Pesquisa Científica Reativa.



Sob a supervisão de Korolev, foram criados os primeiros mísseis balísticos com propelentes líquidos e mísseis antiaéreos e de longo alcance da URSS. Mísseis de longo alcance e antiaéreos com propelentes sólidos também foram desenvolvidos. Em 27 de junho de 1938, Korolev foi preso por má administração de recursos.

3. Bombardeiros criados na prisão


Ao ser condenado a 10 anos em campos de trabalho forçado, Korolev foi enviado a Kolimá e Vladivostok. Mas, no verão de 1940, passou por um novo julgamento e, após o segundo veredito (sentença de oito anos), foi enviado a um escritório de projetos especiais da NKVD (CDB- 29), em Moscou. O departamento era liderado por quatro construtores, também prisioneiros, incluindo Andrêi Tupolev, famoso construtor de aviação e ex-supervisor de Korolev na Bauman. Foi no CDB-29 que o melhor bombardeiro soviético (em termos técnicos), o Tu-2, e o bombardeiro mais produzido em massa, o Pe-2, foram desenvolvidos. Em 1942, Korolev acabou sendo transferido a Kazan, onde continuou trabalhando em motores de foguetes.


4. Mísseis balísticos


Dois anos depois, por ordem de um decreto de Ioussef Stálin, Korolev foi libertado sem completar sua sentença, e suas acusações foram suspensas. Em 1946, foi nomeado construtor-chefe do Escritório Especial de Projetos (SDB-1), nos arredores de Moscou. O principal objetivo era criar um equivalente ao alemão V-2 e, como todos os projetos haviam sido perdidos, foi preciso recomeçar os cálculos do zero.



Em 1948, foram realizados os primeiros voos de teste do R-1. No entanto, Korolev estava simultaneamente envolvido no desenvolvimento de várias gerações de mísseis. Em 1954, o departamento de projeto de Korolev produziu o R-5, o primeiro míssil balístico com carga nuclear; dois anos depois, veio o R-7, o primeiro míssil balístico intercontinental de dois estágios, capaz de lançar uma ogiva nuclear a praticamente qualquer ponto do planeta – foi justamente o míssil que proporcionou a oportunidade de conquistar o espaço e se tornou a base de todos os veículos lançadores de hoje.


5. Sputnik


Antes dos testes de voo do R-7, um grupo de construtores do departamento de projetos de Korolev propôs o envio de um satélite artificial da Terra ao espaço, e as autoridades aceitaram a proposta. Com base no míssil de combate, Korolev desenvolveu o sistema de lançadores de três e quatro estágios.



Em 4 de outubro de 1957, o primeiro satélite artificial da Terra, Sputnik-1 (em russo, “Sputnik” significa satélite), foi lançado em órbita. Dois anos depois, a estação automática Luna-2 se tornou o primeiro objeto artificial a efetuar um voo espacial, agitando a bandeira soviética sobre a Terra.

6. Os primeiros voos espaciais


A energia de Korolev era inesgotável e, na primeira metade da década de 1960, sob sua supervisão, a URSS fez muitos avanços. Em 12 de abril de 1961, Iúri Gagárin se tornou a primeira pessoa no espaço; em 1962 ocorreu um voo conjunto das naves espaciais Vostok-3 e Vostok-4; e, em 1963, Valentina Terechkova se tornou a primeira mulher a viajar ao espaço (depois, apenas três outras mulheres estiveram pela URSS e Rússia). Em 1964, a União Soviética lançou uma nova nave espacial, a Voskhod, que possuía pela primeira vez uma tripulação composta por vários membros (mais especificamente, com três pessoas). Em 18 de março de 1965, Aleksêi Leonov se tornou o primeiro cosmonauta a fazer uma caminhada espacial.


7. Projetos de estação orbital e pouso na lua


Talvez, se as circunstâncias tivessem sido diferentes, Leonov teria sido o primeiro cosmonauta soviético a pousar na Lua (esse era seu papel no programa lunar tripulado). No entanto, sem liderança única, o desenvolvimento do projeto foi lento. Em 1966, Korolev morreu em consequência de uma doença e, vários anos depois, Brejnev cancelou o programa. Outra ideia de Korolev, que o ocupou em seus últimos anos, foi a construção de uma estação orbital onde os cosmonautas viveriam e trabalhariam por muito tempo sem trajes espaciais. Um passo nessa direção foi a criação da nave espacial Soyuz, que incluía um compartimento de estar. Infelizmente, Korolev não viveu para ver o primeiro lançamento dessa nave espacial em 1967.

Postar um comentário

0 Comentários