Saiba por que o Su-47, apesar de sua excelente manobrabilidade, não foi produzido em série

21 de março de 2020 The National Interest

Saiba porque o Su-47, apesar de sua excelente manobrabilidade, não foi produzido em série

O Su-47 Berkut parece saído de um romance de ficção científica dos anos 1960, mas na verdade é tecnologia de meados dos anos 80. Embora inovador, o protótipo nunca foi produzido em série - em parte por falta de financiamento e em parte por causa de uma falha crucial no projeto.


Enflechamento para a frente, visão de futuro?


As células com asas de enflechamento para a frente têm várias vantagens. Elas são altamente manobráveis, especialmente em velocidades subsônicas. Elas também têm características únicas de elevação que permitem distâncias curtas de decolagem, entre outras. Um dos primeiros grupos de interesse foi a Marinha Soviética, que precisava de um caça eficiente que pudesse decolar das pistas curtas que caracterizam os porta-aviões.


Infelizmente, as asas enflechadas para a frente também têm várias desvantagens sérias. Aeronaves com enflechamento para frente têm características de voo seriamente instáveis. As asas em si sofrem um estresse severo, especialmente em velocidades mais altas. Devido a cargas de alta tensão, as asas precisam dobrar sem quebrar - não é tarefa fácil da engenharia.

Ainda assim, o Su-47 é extremamente manobrável. Devido ao seu projeto instável, ele usa um sistema fly-by-wire que ajusta e corrige a trajetória de voo da estrutura da aeronave mais rápido do que um piloto, mantendo o avião estável durante o voo. É capaz de algumas manobras bastante extremas, como visto neste vídeo abaixo.



Logo após a estreia do Su-47, analistas ocidentais especularam que a estrutura da aeronave poderia ser um pouco furtiva. Embora difícil de verificar, poderia de fato ter um revestimento absorvente de radar, embora a própria aeronave não tenha sido furtiva.

O projeto foi originalmente concebido no início e no final dos anos 80. Infelizmente tanto para a empresa em desenvolvimento Sukhoi quanto para o próprio avião, a dissolução da União Soviética condenou o projeto. Embora o Su-47 apareça de vez em quando em vários shows aéreos, apenas uma célula foi construída. Foi vítima da sua época.



X-29:

A DARPA alega que o X-29 é a "aeronave mais instável em termos aerodinâmicos já construída."
A DARPA alega que o X-29 é a "aeronave mais instável em termos aerodinâmicos já construída."

A DARPA - ou seja, a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa - também explorou as asas enflechadas para a frente, chegando a ser um demonstrador de tecnologia visualmente muito semelhante ao Su-47. A DARPA alega que o X-29 é a "aeronave mais instável em termos aerodinâmicos já construída."

Assim como no Su-47, as tecnologias usadas no desenvolvimento do X-29 aumentaram os limites do que era possível. Parte da tecnologia X-29 foi usada no desenvolvimento de futuras plataformas. “Materiais compostos avançados agora são amplamente utilizados em aeronaves militares e comerciais”, explica uma declaração da DARPAA adaptação aeroelástica para resistir à torção sob cargas de voo é agora uma ferramenta padrão para projetos avançados com resultados relevantes, incluindo as asas longas e finas do Global Hawk, uma aeronave de vigilância não tripulada.


Descartados na prancheta:


Embora o Su-47 e o X-29 nunca tenham passado do estágio de protótipo, eles foram importantes para forçar os limites do que era possível, e algumas das tecnologias que ajudaram a provar estão em uso hoje. Portanto, não foram totalmente inúteis, afinal.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.


Postar um comentário

0 Comentários