E se o Antonov An-225 fosse um avião de passageiros?

31 de março de 2020 Simple Flying

O An-225 seria um bom avião de passageiros? Foto: Getty Images

Como seria uma versão de passageiros de um An-225? Para onde voaria? E faria sentido para as companhias aéreas?


O que é o Antonov An-225?


O Antonov An-225 Mrya é uma das maiores aeronaves do mundo e é usado como cargueiro para transportar objetos grandes, volumosos e pesados ​​em qualquer lugar do mundo. Enquanto na maioria das vezes coisas pesadas são transportadas por barco, às vezes os objetos precisam estar em algum lugar rápido e longe do transporte terrestre.

É aqui que o Antonov An-225 se destaca.


Foi originalmente construído para transportar o Buran, a variante russa do ônibus espacial da NASA, mas nunca encontrou seu objetivo quando o terreno político mudou sob suas rodas. A aeronave possui seis motores sob asas impossivelmente grandes (88 metros de envergadura), suportadas por 32 rodas. Então, dizer que esta aeronave é grande é um eufemismo.

O An-225 é um avião impressionante. Foto: Yuri Beltyukov via Wikipedia
O An-225 é um avião impressionante. Foto: Yuri Beltyukov via Wikipedia


Usando o A380 como modelo


Embora saibamos que a aeronave é uma transportadora de carga fantástica (embora não para rotas de longo curso), como seria como transportadora de passageiros?

Primeiro, precisamos descobrir quantos passageiros ele poderia transportar. Vamos fazer algumas suposições de que a aeronave será de dois andares e configurada em um layout de três classes. Usaremos o Airbus A380 como modelo para fazer algumas estimativas aproximadas.


O Airbus A380 tem um convés principal de 50 m de comprimento e 6,50 m de largura. Sabemos que pode caber aproximadamente cinco filas de assentos de primeira classe em uma configuração 1-2-1 e 32 filas de assentos econômicos em uma configuração 3-4-3.

No andar superior da aeronave A380 (que é menor, mas assumiremos o mesmo tamanho para facilitar), existem 16 filas de assentos da classe executiva em uma configuração 2-2-2 mais antiga. Há também uma seção adicional de assentos econômicos em uma configuração 2-4-2.

No geral, há 331 passageiros no andar inferior e 188 passageiros no andar superior. No total, 519 passageiros a bordo.

O Airbus A380 transporta o maior número de passageiros de qualquer aeronave. Foto: Getty Images
O Airbus A380 transporta o maior número de passageiros de qualquer aeronave. Foto: Getty Images


Convertendo o An-225 em uma aeronave de passageiros


O An-225 possui um espaço interno de 43,3 metros de comprimento e 6,4 m de largura. A aeronave não é tão alta quanto um A380 e, aparentemente, possui apenas uma altura interna de 4,4 m que, se dividida entre os conveses, seria de 2,2 metros em comparação com a altura do Airbus A380 de 2,4 metros.

Mas vamos supor que, graças a alguma engenharia, conseguimos torná-lo confortável o suficiente e os jogadores de basquete não precisassem se abaixar.


Sabemos que a aeronave não é tão longa quanto o A380, portanto levaria menos passageiros em seus dois decks. Usando o comprimento como fator de potência, temos 6,62 passageiros por metro de comprimento de aeronave a bordo do A380. A aplicação da mesma métrica ao An-225 recebe 287 passageiros por 43,3 metros de comprimento.

No entanto, a cabine é um pouco mais estreita, portanto, precisaríamos remover um passageiro econômico de cada fila. Seriam 32 passageiros a menos na classe econômica, deixando 254 passageiros no andar inferior.

No andar superior do A380, existem 3,76 passageiros por metro de comprimento. A combinação dessa métrica com a An-225 nos deixa com 163 passageiros divididos entre a executiva e a pequena seção econômica. O andar superior do A380 é mais estreito, com 5,80 m, Portanto, poderíamos fazer a configuração 3-4-3 em oposição a 2-4-2, adicionando mais dois assentos por fila. São 26 assentos adicionais e elevam o convés superior do An-225 para 188 assentos.

No geral, o An-225 levaria 287 no andar inferior e 188 no andar superior, para um número de 475 passageiros no total em uma configuração de três classes.

Alguns A380 têm mais de 600 passageiros a bordo. Foto: Getty Images
Alguns A380 têm mais de 600 passageiros a bordo. Foto: Getty Images


A aeronave teria outras vantagens?


Portanto, sabemos que a aeronave levaria menos passageiros que um A380, mas não muito e com relativamente bom conforto. Mas o projeto especial desta aeronave oferece outras vantagens?

Totalmente carregado, o A380 supera o An-225 todas as vezes. No entanto, os passageiros não pesam tanto quanto a carga e é possível que totalmente carregado com pessoas o An-225 supere o A380.


  • O An-225 da Antonov pode voar 4.500 km carregado com 200 toneladas; vazio, ele pode percorrer impressionantes 15.400 km.
  • Para comparação, o Airbus A380 pode voar 14.800 km totalmente carregado com passageiros. A Qantas já voou um A380 por quase 17.000 km sem passageiros a bordo.


Se assumirmos que o peso médio de um ser humano é 62 kg, o An-225 carregaria 29.450 kg, aproximadamente 15% de sua capacidade total de carga. Desnecessário dizer que nosso pessoal não afetaria muito seu alcance em comparação com os objetos pesados ​​que normalmente transporta.

Portanto, podemos estimar um alcance de 15.400 km, oferecendo um alcance maior que o A380.

O alcance de um An-225 de passageiros a partir do Aeroporto Heathrow de Londres. Foto: GCmaps
O alcance de um An-225 de passageiros a partir do Aeroporto Heathrow de Londres. Foto: GCmaps

As companhias aéreas o utilizariam?


A pergunta de um milhão de dólares é se as companhias aéreas querem ou não usar o An-225 para viagens comerciais. A aeronave não transporta tantos passageiros quanto o A380 e não economiza tanto em combustível, graças a todos esses motores potentes para transporte de carga.

Poderia ser utilizado em rotas como Sydney para Dubai e depois para Londres, mas qualquer companhia aérea com um An-225 (ou atrevendo-se a dizer, uma frota) perderia a guerra de preços com alguma que usasse o A380 ou o Boeing 747-8, simplesmente porque eles consomem menos combustível e podem transportar mais passageiros. Pode haver uma ou duas rotas no mundo que a aeronave poderia fazer com seus 555 quilômetros extras, mas são poucas e distantes entre si.


E seria ainda pior para rotas mais curtas, com a queima de combustível da aeronave disparando nas alturas apenas para decolar e pousar em um curto período de tempo.

O An-225 foi construído em mente para uma tarefa específica e é excelente em seu trabalho. Assim como o A380 nunca chegou a ser um avião de carga , o An-225 nunca sobreviveria como um avião de passageiros.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários