Mísseis móveis da Rússia: a arma definitiva sem igual no mundo

9 de abril de 2020 The National Interest

Mísseis móveis da Rússia: a arma definitiva sem igual no mundo

Transportadores de mísseis móveis sobre rodas são uma marca militar russa. Os grandes transportadores podem ser vistos tanto na Praça Vermelha, durante os desfiles do dia da vitória da Rússia em 9 de maio, como em serviço em várias forças pós-soviéticas. Esses veículos têm uma vantagem de mobilidade em relação aos mísseis baseados em silo, embora claramente não sejam tão protegidos quanto seus equivalentes.



Míssil peso-pesado


De acordo com o Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, o arsenal de mísseis da Rússia herdado dos soviéticos é o maior do mundo em número e tipo. A Rússia "continua sendo uma potência importante no desenvolvimento de mísseis de todos os tipos, e as forças estratégicas russas de foguetes constituem um elemento significativo da estratégia militar de Moscou ... desde  a interdição/negação de área em conflitos locais até o lançamento de armas nucleares estratégicas através dos continentes."

Além de mísseis baseados no continente russo, o semi-exclave de Kaliningrado também hospeda vários mísseis que ameaçam partes da Polônia, Suécia, Alemanha, Bielorrússia, Ucrânia, Lituânia e Letônia. A Rússia tem a capacidade de obstruir partes do Mar Báltico com seu arsenal baseado em Kaliningrado.

Além dos explosivos padrão, o míssil Scarab/Tochka pode ser equipado com ogivas anti-tanque, antipessoal, anti-pista ou anti-radar.
Além dos explosivos padrão, o míssil Scarab/Tochka pode ser equipado com ogivas anti-tanque, antipessoal, anti-pista ou anti-radar.

OTR-21 Tochka 


A Rússia mantém várias versões do míssil Scarab/Tochka. O sistema de mísseis foi projetado e implantado em 1975 e foi projetado para oferecer aos comandantes uma variedade de opções flexíveis no campo de batalha. Além dos explosivos padrão, o míssil Scarab/Tochka pode ser equipado com ogivas anti-tanque, antipessoal, anti-pista ou anti-radar. Também existe uma versão tática de ogiva nuclear e acredita-se ter uma potência nuclear ajustável de 10 ou 100 quilotons.


O transportador usado para o sistema de mísseis é anfíbio e é capaz de dirigir fora de estrada e de vadear águas profundas. O veículo é rapidamente preparado para o lançamento em apenas 16 minutos, possui uma sequência de lançamento de dois minutos e leva aproximadamente 20 minutos para recarregar. Ele também possui um sistema de filtragem que protege a tripulação de três homens contra ameaças nucleares, biológicas e químicas.

Os Iskanders vêm em grupos de dois: o transportador também é anfíbio.
Os Iskanders vêm em grupos de dois: o transportador também é anfíbio.

SS-26 Iskander


O Iskander está substituindo lentamente a plataforma de mísseis Scarab/Tochka. Tem um alcance ligeiramente melhorado e uma ogiva maior. A trajetória dos mísseis é mais baixa que o sistema Scarab/Tochka, e usa uma mistura de radares GLONASS, inerciais e de acompanhamento de terreno para orientação. É altamente preciso, com um erro circular provavelmente entre cinco e dez metros.


Os Iskanders vêm em grupos de dois: o transportador também é anfíbio. Juntamente com a proteção do NCB para a tripulação da cabine, o teto do lançador é blindado e oferece melhor proteção ao disparo dos mísseis do que os sistemas de transporte anteriores.

O Iskander e variantes são rotineiramente instalados em Kaliningrado para coagir os países da região. Desde 2018, muitas variantes do Iskander estão permanentemente estacionadas no exclave russo.


A Rússia e a Índia fizeram parceria com o míssil BrahMos, que é semelhante à versão de exportação Yakhont.
A Rússia e a Índia fizeram parceria com o míssil BrahMos, que é semelhante à versão de exportação Yakhont.

SS-N-26 Yakhont


A família SS-N-26 vem em variantes aéreas, navais e terrestres. O Yakhont terrestre foi exportado com sucesso para a Indonésia e o Vietnã, e a Síria também comprou vários transportadores e mísseis, embora a maioria deles tenha sido destruída por um ataque aéreo israelense em 2013.

A Rússia e a Índia fizeram parceria com o míssil BrahMos, que é semelhante à versão de exportação Yakhont.


Tecnologia soviética, modernização russa


Mísseis e lançadores russos foram herdados da União Soviética, como a maioria dos equipamentos militares da Rússia. Seus mísseis não são exceção e, embora um pouco antigos, os lançadores de veículos sobre rodas, especialmente os de Kaliningrado, poderiam ser usados ​​para impedir o acesso ao Mar Báltico em caso de conflito na Europa.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários