O caça-bombardeiro russo Sukhoi Su-34 é uma lenda por uma simples razão

13 de abril de 2020 The National Interest

O caça-bombardeiro russo Sukhoi Su-34 é uma lenda por uma simples razão

O Sukhoi Su-34 é talvez um dos caças a jato para qualquer clima mais eficientes da Rússia, capaz de executar ataques no solo, na superfície e no ar. Ele já viu ação ação na Síria - e pode ser usado para defender os interesses russos no Ártico.


Cabine do piloto


O Su-34 é um avião de bombardeiro/ataque ao solo de bireator, para qualquer clima, destinado ao uso contra alvos navais e terrestres. Ele supostamente substituirá o caça Su-24.

O Su-34 possui uma cabine de configuração lado a lado, no qual o piloto e o co-piloto/navegador/oficial de armas sentam um ao lado do outro. O acesso à cabine é feito através de uma escada embutida que vai de trás do trem de pouso até a parte traseira da cabine.


De acordo com o site Sukhoi, o cockpit é grande e espaçoso o suficiente para ficar de pé no interior. Aparentemente, também há espaço suficiente para um dos dois pilotos se deitar - há até um banheiro e uma pequena cozinha.

A cápsula da cabine também é blindada contra armas leves e fogo antiaéreo, com um revestimento de titânio substancial. Outros componentes na estrutura da aeronave também são blindados.

Além de 12 cabides nas asas e na fuselagem para uma variedade de bombas e mísseis, o Su-34 possui um canhão de 30 milímetros alojado internamente para ataque ao solo.


Uma das características mais notáveis ​​do Su-34 é a distintiva protuberância na parte traseira da fuselagem.
Uma das características mais notáveis ​​do Su-34 é a distintiva protuberância na parte traseira da fuselagem.

Um avião único:


O Su-34 é um pato estranho por alguns motivos. Além da fuselagem em forma de bico de pato (a aeronave é aparentemente conhecida nas forças armadas russas como "Patinho" ou "Bico de Pato"), o Su-34 combina a grande carga útil e o alcance de um bombardeiro de média ou longa distância com a manobrabilidade de um caça.

Isso é parcialmente atribuído ao projeto de três superfícies Su-34. Ou seja, além das superfícies de asas e cauda que proporcionam sustentação, há também duas superfícies de sustentação tipo canard logo atrás da cabine, que também fornecem sustentação adicional e auxiliam na manobrabilidade.


Uma das características mais notáveis ​​do Su-34 é a distintiva protuberância na parte traseira da fuselagem. De acordo com o site da empresa, a longarina abriga um pára-quedas de freio, uma unidade de energia auxiliar, combustível adicional e uma antena de radar menor voltada para a retaguarda, que pode alertar os pilotos se mísseis estiverem chegando.

Além do uso bastante amplo do Su-34 na Síria como bombardeiro, a plataforma também parece estar desempenhando um papel maior nas ambições da Rússia sobre o Ártico.
Além do uso bastante amplo do Su-34 na Síria como bombardeiro, a plataforma também parece estar desempenhando um papel maior nas ambições da Rússia sobre o Ártico.

Guarda-chuva do Ártico


A agência de mídia estatal russa TASS informou em 2015 que os Su-34 russos estavam armados com mísseis ar-ar após a queda fatal de um Su-24 por aeronave turca na qual um piloto foi morto.

Além do uso bastante amplo do Su-34 na Síria como bombardeiro, a plataforma também parece estar desempenhando um papel maior nas ambições da Rússia sobre o Ártico. A construção recente nas ilhas árticas da Rússia levou a especulações de que o Su-34 poderia ter a intenção de reforçar as defesas árticas da Rússia.


De acordo com uma recente avaliação de risco realizada pela inteligência dinamarquesa, aeronaves russas em algumas das bases mais ao norte da Rússia são “capazes de atingir o espaço aéreo no nordeste da Groenlândia em um curto aviso prévio”, incluindo locais que abrigam os Su-34.

Isso poderia ameaçar os interesses americanos e da OTAN na região, explicou a publicação que “apoiados pelo reabastecimento ar-ar, os aviões de combate russos poderiam alcançar a Base Aérea de Thule, uma instalação essencial no complexo espacial e de defesa antimísseis dos EUA, enquanto aumentavam simultaneamente a bolha A2/AD (negação de acesso e de área) da Rússia no Atlântico Norte.”

Embora não tenha características furtivas, o Su-34 é, no entanto, competente, especialmente contra outros aviões de geração 4 ++.
Embora não tenha características furtivas, o Su-34 é, no entanto, competente, especialmente contra outros aviões de geração 4 ++.


Vale o que custa


Os fatos são que o Su-34 foi testado em combate na Síria. É uma plataforma eficiente. Graças ao seu grande tamanho e à longarina traseira com capacidade extra de combustível, ele tem um bom alcance - e é muito manobrável.


Embora não tenha características furtivas, o Su-34 é, no entanto, competente, especialmente contra outros aviões de geração 4 ++. Isso significa que o Su-34 provavelmente não irá embora tão cedo.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários