O caça soviético MiG-17 era um terror alado

25 de março de 2020 The National Interest

O caça soviético MiG-17 era um terror alado


Embora nunca tenha alcançado paridade com seus colegas estadunidenses, o MiG-17 era surpreendentemente ágil - especialmente no Vietnã, onde, apesar de ser décadas mais antigo, mais lento e menos armado, conseguiu tirar dos céus muitos aviões ianques.


Origens


O MiG-15 era um pequeno avião eficiente que até fez os F-86 Sabres valerem o seu custo. Mas, ele tinha suas desvantagens. O voo tornava-se estável quando aproximando-se de Mach 1 e diminuía a velocidade automaticamente quando estava perto de Mach 0.92. Usava motores Rolls-Royce de engenharia reversa que o Reino Unido havia ingenuamente dado à também recém criada União Soviética, mas era mais pesado.


Ainda assim, o MiG-15 conseguia caçar com sucesso as Superfortalezas estadunidenses na Coreia, e investigações posteriores mostraram que as reivindicações de abates dos EUA estavam muito infladas - os MiG-15 gozavam da quase paridade nas taxas de abates com seus colegas estadunidenses.

Uma coisa melhor era necessária.

Para decolar, o MiG-17 era capaz de voar com pós-combustão.
Para decolar, o MiG-17 era capaz de voar com pós-combustão.

Plataforma do MiG-15


Algumas mudanças foram feitas na plataforma MiG-17, que é essencialmente uma versão mais refinada do MiG-15.


Para decolar, o MiG-17 era capaz de voar com pós-combustão, um modo de voo no qual o combustível é despejado no escapamento, acendendo e criando mais impulso. As asas eram mais enflechadas, assim como a cauda. As asas também foram reforçadas e enrijecidas, o que impedia a flexão e a deformação em velocidades próximas de Mach 1 e, portanto, maior controle.

Os MiG-17 foram tão bem-sucedidos - nas mãos tanto de pilotos vietnamitas habilidosos quanto de alguns russos - que os Estados Unidos adquiriram vários MiG-17.
Os MiG-17 foram tão bem-sucedidos - nas mãos tanto de pilotos vietnamitas habilidosos quanto de alguns russos - que os Estados Unidos adquiriram vários MiG-17.


Vietnã


Nas mãos do Vietnã do Norte, o MiG-17 brilhou. Menor e mais lento, o MiG-17 era muito mais leve e significativamente mais manobrável em baixa velocidade do que os Republic F-105 Thunderchiefs e F-4 Phantoms que ele enfrentou. Superioridade em baixa velocidade - e manobrabilidade era o nome do jogo.

Os MiG-17 foram tão bem-sucedidos - nas mãos tanto de pilotos vietnamitas habilidosos quanto de alguns russos - que os Estados Unidos adquiriram vários MiG-17 de Israel para avaliar suas capacidades e determinar quais táticas os pilotos estadunidenses deveriam usar para abater os pilotos norte-vietnamitas.


Um documento desclassificado da NSA, resumindo os resultados da avaliação diz melhor, ainda que chocante.

“Todo piloto da Marinha envolvido no teste perdeu seu primeiro engajamento com o Fresco C [a variante MiG-17 sendo avaliada.].

O documento continuou, complementando o MiG-17, apesar de sua idade.

“A grande maioria dos engajamentos táticos contra o MiG-17F no SEA ocorreu no regime de baixa altitude, onde a carga de asa baixa e o limite estrutural de 8g do Fresco C são melhor otimizados e utilizados. É a excelente capacidade de manobra que o avião possui nessa área que permite que esse avião de combate bastante antigo e simples permaneça uma ameaça tão potente neste dia de sofisticados armamentos modernos ".

Mais de 10.000 unidades da série MiG-17 foram produzidas e serviram em várias forças aéreas.
Mais de 10.000 unidades da série MiG-17 foram produzidas e serviram em várias forças aéreas.

Continuação do legado


Mais de 10.000 unidades da série MiG-17 foram produzidas e serviram nas forças aéreas chinesas, vietnamitas, soviéticas, alemãs orientais e polonesas, para citar alguns.


Houve até uma época em que os MiG-17 estavam disponíveis para compra nos Estados Unidos - embora uma rápida verificação do site da empresa revele que esses dias parecem ter acabado. No entanto, uma pesquisa rápida no site da Administração Federal de Aviação revela uma série de aeronaves legalmente pertencentes aos Estados Unidos.

Para um caça tão pequeno, o MiG-17 continua surpreendendo.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários