O J-20 da China prova que a USAF tem um grande problema de alcance

4 de abril de 2020 The National Interest

O J-20 da China prova que a USAF tem um grande problema de alcance

O míssil ar-ar PL-15 da China tem o dobro de alcance do AIM-120 dos EUA.


A Força Aérea do Exército de Libertação do Povo Chinês agitou o Zhuhai Airshow 2018 com a mais recente exibição do seu caça furtivo de quinta geração, o J-20.

Como é comum na cobertura do salão aeronáutico, grande parte dos comentários subsequentes se concentrou no manuseio e manobrabilidade do J-20, uma vez que ele executava uma série de rolagens e uma subida. Mas isso escondeu o que talvez tenha sido o aspecto mais significativo da exibição em Zhuhai do J-20: seu sistema de armas.


Durante a apresentação, o J-20 abriu suas portas do compartimento de mísseis para revelar quatro mísseis PL-15 acompanhados por dois mísseis PL-10 de cada lado. O PL-15 é um míssil ar-ar de longo alcance programado para entrar em serviço em 2018. Equipado com um radar ativo de varredura eletrônica e com um alcance máximo relatado de até 300 km, as impressionantes especificações do PL-15 o colocam na lista dos principais mísseis ar-ar junto com o míssil Meteor Europeu e o russo K-37M.

O alcance efetivo do PL-15 em combates aéreos reais certamente será menor do que o alcance máximo de 300 km, mas, no entanto, é muito maior do que os estimados 180 km ou menos do equivalente americano AIM-120 AMRAAM. O general americano Herbert Carlisle expressou sérias preocupações em 2015, quando o desenvolvimento do PL-15 tornou-se de conhecimento público: "Olhe para nossos adversários e o que eles estão desenvolvendo, coisas como o PL-15 e o alcance dessa arma". O general Carlisle levantou a mesma questão em uma entrevista à FlightGlobal: "Precisamos ser capazes de superar o alcance do míssil PL-15."

Os dois mísseis PL-10 montados na lateral do J-20, embora menos notáveis que seus equivalentes de longo alcance, são uma peça-chave na versatilidade operacional do J-20.
Os dois mísseis PL-10 montados na lateral do J-20, embora menos notáveis que seus equivalentes de longo alcance, são uma peça-chave na versatilidade operacional do J-20.

Os caças F-22 e F-35 estadunidenses estão agora equipados com os mais recentes mísseis AIM 120-D, mas ainda assim permanece um déficit de alcance gigantesco. O desafio do PL-15 vem na sequência de perguntas sobre o futuro incerto do envelhecimento do sistema AMRAAM. Como o capitão James Stoneman expôs para a National Interest: "Atualmente, não existe um programa de registro para acompanhamento ... provavelmente estamos quase no máximo." O desenvolvimento da mais recente iteração do Block III do AIM-9X de curto alcance foi cancelado e a Raytheon luta com uma atualização necessária para o AMRAAM.

Os dois mísseis PL-10 montados na lateral do J-20, embora menos notáveis que seus equivalentes de longo alcance, são uma peça-chave na versatilidade operacional do J-20. Um míssil ar-ar infravermelho de curto alcance, o PL-10 pode ser disparado em ângulos de visão de 90 graus usando o HMD (tela montada no capacete) do J-20. Em outras palavras, os PL-10 no J-20 podem ser disparados na direção em que o piloto aponta a cabeça.



A mira fora da visada não é de modo algum uma nova tecnologia. De fato, o PL-10 é a resposta da China aos mísseis AIM-9X Block II Sidewinder de curto alcance que os Estados Unidos estão vendendo para Taiwan. Não há informações confiáveis ​​sobre o alcance do PL-10 no momento da redação deste documento, mas espera-se que ele corresponda pelo menos ao alcance máximo relatado do AIM-9X de 20 a 22 km. Diferenças de desempenho iterativas à parte, é uma preocupação maior a longo prazo, que o PL-10 e o PL-15 tenham sido construídos com a mais recente tecnologia anti-interferência, em um momento em que o AIM-9X e o AIM-120D são vistos como cada vez mais vulneráveis às técnicas modernas de interferência de memória de radiofrequência digital (DRFM).

Ainda há muita coisa desconhecida sobre o J-20, incluindo seu mecanismo de lançamento e as especificações finais de seu motor WS-15 atualmente em desenvolvimento. Resta ver se essa configuração específica de armamento faz parte do processo de produção regular, mas a justaposição do PL-15 e PL-10 dentro da estrutura do J-20 pode se tornar uma grande preocupação para os Estados Unidos e algumas de seus aliados regionais que continuam confiando na envelhecida tecnologia AMRAAM.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários