Os submarinos russos da classe Borei podem acabar com nações inteiras em minutos

21 de abril de 2020 The National Interest

Os submarinos russos da classe Borei podem acabar com nações inteiras em minutos

Imagina-se que a classe de submarinos Borei seja extremamente silenciosa - e é a plataforma de lançamento do mais recente míssil balístico nuclear da Rússia.


Classe Borei


A classe Borei é um submarino de mísseis balísticos movido a energia nuclear projetado para substituir as classes Akula - e Delta. A classe Borei é significativamente menor do que as duas classes que serão substituídas, tanto em tamanho físico quanto em número de tripulantes, embora haja alguma variação dentro da própria classe Borei.

O especialista naval HI Sutton explicou que os três primeiros cascos Borei foram "construídos a partir de seções inacabadas de submarinos de ataque da classe AKULA e submarinos de mísseis de cruzeiro da classe OSCAR. O Borei-A é, no entanto, completamente novo."


Apesar da nova construção, "as dimensões gerais não foram significativamente alteradas e o arranjo interno é provavelmente muito semelhante, embora a nova construção possa ter permitido algumas reformulações internas."

A classe Borei-A possui uma ou duas arranjos de sonar rebocados armazenados em tubos dentro dos lemes verticais que se retraem para dentro. Há também uma protuberância perceptível correndo ao longo do casco por grande parte do seu comprimento, provavelmente um arranjo de sonares de “flanco”, o que permitiria à classe Borei “ver” o oceano com o sonar nas direções de bombordo e estibordo.


Além disso, o submarino usa um novo projeto hidrodinâmico. Os lemes, os hidroplanos e as velas foram todos reprojetados para aumentar a manobrabilidade e reduzir o ruído. As seções do submarino que abrigam os silos de mísseis balísticos parecem ser bastante delgadas e provavelmente seriam mais silenciosas do que projetos anteriores como o Typhoon, que tinha um compartimento de mísseis proeminente. Isso provavelmente comprometeu a assinatura acústica do submarino, tornando-o mais ruidoso.

Embora mais silencioso, a razão pela qual a classe Borei é tão mortal são seus mísseis.

Além dos seis tubos torpedos padrão de 533 milímetros, a classe Borei foi projetada para lançar o míssil Bulava RSM-56.
Além dos seis tubos torpedos padrão de 533 milímetros, a classe Borei foi projetada para lançar o míssil Bulava RSM-56.

Mísseis nucleares Bulava


Sutton explicou a importância da classe Borei para a Marinha Russa, dizendo que a classe formaria a espinha dorsal da dissuasão nuclear russa no mar - graças ao míssil balístico Bulava.

Além dos seis tubos torpedos padrão de 533 milímetros, a classe Borei foi projetada para lançar o míssil Bulava RSM-56, a parte submarina da tríade de defesa nuclear da Rússia e o programa de armas mais caro da Rússia. A classe Borei-A provavelmente está equipada com 16 tubos de mísseis, embora possa ter até 20.


É provável que cada míssil carregue 10 ogivas e tenha um alcance máximo de 8.300 quilômetros, ou 5.200 milhas. O míssil é altamente manobrável e pode ser redirecionado durante o voo. Apesar do currículo impressionante, o Bulava enfrentou alguns problemas significativos de lançamento, o que atrasou sua entrada na Marinha.

A estreia atrasada do programa de mísseis Bulava também atrasou a estreia da classe Borei. Problemas extensos foram descobertos, incluindo baixos padrões de controle de qualidade, péssimo acabamento dos componentes e testes insuficientes. Uma vez que a confiabilidade do míssil foi tratada, no entanto, eles foram imediatamente instalados nos três submarinos da classe Borei que a Rússia opera atualmente.

A classe Borei é um submarino de mísseis balísticos movido a energia nuclear projetado para substituir as classes Akula - e Delta.
A classe Borei é um submarino de mísseis balísticos movido a energia nuclear projetado para substituir as classes Akula - e Delta.


Menos dinheiro, mais problemas


Como muitos projetos militares na Rússia, sua realização final depende muito do preço do petróleo. Se os preços ímpares do petróleo deste mês indicarem o que está por vir, não espere ver muito mais submarinos da classe Borei - de qualquer tipo - em breve.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários