Por que o Irã ainda ama o antigo caça F-5 dos EUA

1 de abril de 2020 The National Interest

Por que o Irã ainda ama o antigo caça F-5 dos EUA

O Northrop F-5, de projeto estadunidense, foi criado entre o final dos anos 1950 e início dos anos 1960. Foi originalmente concebido como um caça extremamente aerodinâmico, com boas características de manobra, incluindo alto empuxo, voo supersônico e facilidade de manutenção.


Imitações


Antes da revolução iraniana, o Irã recebia ampla ajuda militar estadunidense - a Força Aérea Imperial do Irã não era exceção e recebeu centenas de F-5 em diversas variantes. O Irã também recebeu vários caças mais avançados dos Estados Unidos e de outros países, o que resultou na liquidação de suas células de F-5, embora eles tenham retido vários para fins de treinamento ou como aeronaves agressoras para treinamento de pilotos.

Nos Estados Unidos, a plataforma F-5 desempenha principalmente o papel de aeronaves agressoras tanto para o Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA quanto para a Marinha dos EUA.


O F-5 tinha um par de motores e asas... Era tão simples e perfeito para reservistas. Um Tiger [variante F-5] bem equipado pode oferecer aos Super Hornets e F-35s uma ameaça legítima, especialmente no ambiente de treinamento.

Por volta de 1997, a Companhia Industrial de Fabricação de Aeronaves do Irã (sigla HESA) revelou o jato de combate Azarakhsh "Raio". A HESA alegou que o caça era completamente produzido no país e que seu setor de fabricação estava pronto para a produção em massa. Aparentemente, cinco ou seis células foram construídas desde então.

Embora a HESA alegasse que o projeto do Azarakhsh era totalmente nacional, ele claramente se baseou fortemente no projeto do F-5, embora possa realmente ter motores com impulso melhorado e uma fuselagem mais resistente para lidar com o estresse extra.

Em meados dos anos 2000, o Irã alegou produzir mais uma estrutura, novamente uma aeronave supostamente totalmente nacional, o HESA Saeqeh.
Em meados dos anos 2000, o Irã alegou produzir mais uma estrutura, novamente uma aeronave supostamente totalmente nacional, o HESA Saeqeh.

Remodelação


Em meados dos anos 2000, o Irã alegou produzir mais uma estrutura, novamente uma aeronave supostamente totalmente nacional, o HESA Saeqeh.

Em entrevista à CNBC, Joseph Dempsey, associado de pesquisa em análise militar e de defesa do Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS), comentou a reivindicação do Irã de uma aeronave fabricada no país, dizendo: “Os iranianos provavelmente têm capacidade industrial para pelo menos montar a fuselagem desta aeronave. Obviamente, eles conseguiram suas criar partes,” reconhecendo pelo menos algum grau do projeto iraniano.


Como apontado anteriormente, o Irã provavelmente tem a capacidade de fabricar internamente algumas partes do Saeqeh, chegando ao ponto de lançar um vídeo da linha de montagem da célula da aeronave. O fato do Saeqeh ser totalmente nacional é provavelmente falso - é mais provável que sejam F-5 reformados e melhorados que não voavam mais.

Também havia em 2015 uma versão de dois lugares, embora a estrutura principal seja considerada uma versão de treinamento de dois lugares recebida dos Estados Unidos.

Com toda a justiça, o Saeqeh tem uma diferença muito perceptível, é a sua cauda. Ele possui dois estabilizadores de cauda em uma configuração em V, em vez do estabilizador de cauda única dos F-5. Além disso, havia modificado a entrada dos jatos, mas provavelmente provém de estoques de fuselagem de F-5 reformados.

O Saeqeh tem uma diferença muito perceptível, é a sua cauda. Ele possui dois estabilizadores de cauda em uma configuração em V, em vez do estabilizador de cauda única dos F-5.
O Saeqeh tem uma diferença muito perceptível, é a sua cauda. Ele possui dois estabilizadores de cauda em uma configuração em V, em vez do estabilizador de cauda única dos F-5.

Renovação


A última iteração do F-5, o Kowsar, foi exibida em uma cerimônia de inauguração em 2018 - com a presença do presidente iraniano Hassan Rouhani - alegou mais uma vez que desta vez eles haviam fabricado um caça de quarta geração completamente nacional.


Babak Taghvaee, um comentarista frequente sobre defesa iraniana, disse o seguinte quando o Kowsar foi revelado: "Veja a propaganda do regime islâmico do Irã. Uma hora atrás, um F-5F de fabricação estadunidense com 42 anos, que é apenas uma plataforma de testes para aviônicos do futuro jato de treinamento da Força Aérea Iraniana (Kowsar-88), foi revelado e reivindicado como sendo um caça a jato de quarta geração completamente projetado e fabricado no Irã!"

A Força Aérea Imperial do Irã recebeu centenas de F-5 em diversas variantes.
A Força Aérea Imperial do Irã recebeu centenas de F-5 em diversas variantes.

Ainda voando


Embora o F-5 tenha sido um eficiente caça a jato leve de ataque quando criado há quase 60 anos, é improvável que possa representar uma ameaça para os caças modernos, especialmente aqueles com capacidade furtiva e treinamento adequado.

Ainda assim, ele é bom o suficiente para um jato de treinamento para os fuzileiros navais e a Marinha, apesar de suas habilidades e a capacidade da indústria aeronáutica do Irã devam ser consideradas com bastante cautela.

Traduzido por Pacto de Varsóvia

Postar um comentário

0 Comentários