Rússia irá exportar novo radar capaz de detectar alvos hipersônicos


(atualizado 12:42 22.05.2020) Sputnik
 Rússia irá exportar novo radar capaz de detectar alvos hipersônicos

A empresa russa focada nas exportações militares Rosoboronexport informou na quinta-feira (21) que estava pronta para comercializar no mercado externo um novo radar com capacidade de detectar alvos hipersônicos.

Rússia dispõe de vários armamentos ofensivos sem análogos, tais como mísseis hipersônicos que poderiam "mudar as regras do jogo" na era de guerra moderna que se desenvolve a um ritmo acelerado. Mas também é de importância crucial ter algo que proteja você de vários tipos de mísseis que estão sendo fabricados pelo potencial adversário.


De acordo com a empresa governamental russa, a novíssima estação de radar russa é capaz de detectar alvos hipersônicos.

"A Rosoboronexport lança no mercado [internacional] um novo radar capaz de detectar de maneira eficiente uma ampla gama de alvos aéreos modernos e em desenvolvimento, incluindo alvos hipersônicos", disse o diretor-geral da empresa Alexander Mikheev.

O novo radar é montado em cima de um caminhão KAMAZ desenvolvido para uso militar, sua antena sensível pode detectar alvos aéreos que voam a velocidades de até 8.000 km/h a uma distância de até 450 km.



​Empresa de exportações militares russa Rosoboronexport exibe seu novo radar que pode facilmente detectar uma ampla gama de objetos aéreos, incluindo alvos hipersônicos.

A nova edição da série Protivnik (Adversário) "pode acompanhar simultaneamente pelo menos 1.000 objetos" e distinguir entre oito classes de mísseis, explicou a empresa russa. O radar dispõe de elevada mobilidade, significando que sua tripulação pode se movimentar rapidamente e evitar ser rastreada pelo inimigo.



A estação de radar Protivnik-GE é capaz de detectar alvos aéreos do inimigo a uma distância de até 400 quilômetros e voando a alturas entre 100 metros e 12 quilômetros. O tempo de instalação da estação é de apenas 40 minutos.

A Rosoboronexport espera que o radar tenha demanda na região de Ásia-Pacífico, no Oriente Médio e no Norte de África.

Anteriormente Donald Trump revelou que os EUA estão desenvolvendo um míssil hipersônico 17 vezes mais rápido do que o míssil mais veloz disponível atualmente no arsenal dos militares norte-americanos.

Postar um comentário

0 Comentários