Surgem novas imagens dos misteriosos MiG-29 na base aérea russa na Síria

28 de maio de 2020 The War Zone

O MiG-29 não marcado na Base Aérea de Khmeimim, na Síria.

Os esquemas de configuração e pintura combinam com imagens que os militares estadunidenses publicaram dos MiG-29 que depois foram para a Líbia.

Surgiram fotos nas redes sociais de MiG-29 Fulcrums não marcados estacionados na Base Aérea de Khmeimim, na Rússia, na Síria, na semana passada. The War Zone foi o primeira a confirmar que esses jatos haviam chegado à base síria antes de seguirem para a Líbia, movimentos furtivos que o Comando da África dos EUA divulgou informações adicionais esta semana. Essas aeronaves, assim como outros jatos de combate, estão agora em condições de apoiar forças alinhadas com o general rebelde da Líbia Khalifa Haftar, que luta há anos contra o governo do país, reconhecido pela ONU.

As imagens oferecem uma visão clara de um ponto de apoio não marcado e a cauda de um segundo também é visível em segundo plano. As áreas de suas caudas onde insígnias nacionais, como a estrela vermelha da Força Aérea Russa, são tipicamente pintadas nos MiG-29, são claramente pintadas. Os jatos também não possuem outras marcas discerníveis.

O jato, que é o foco principal das fotos, parece ser uma variante da série MiG-29S, que geralmente é identificável com base nas longarinas estendidas que avançam de cada uma das caudas gêmeas. Não está claro se isso pode ser uma variante atualizada dentro dessa série, como o MiG-29SM. A MiG também criou várias configurações específicas para o cliente com base no padrão MiG-29S. No exemplar na Síria é perceptível a falta da corcunda dorsal estendida encontrada na variante avançada MiG-29SMT.

Um close do nariz do MiG-29. A cauda de um segundo Fulcrum não marcado é visível à direita.

Um close do nariz do MiG-29. A cauda de um segundo Fulcrum não marcado é visível à direita.

As fotos também são definitivamente de Khmeimim, mas a data exata em que foram tiradas não é confirmada. As postagens nas redes sociais, que começaram a aparecer tarde ontem, dizem que as fotografias são de 20 de maio. A primeira evidência de MiG-29 na Base Aérea de Al Jufrah, na Líbia, foi de uma imagem de satélite tirada em 19 de maio. 

O Comando da África dos EUA disse que os Fulcrums, assim como outros jatos de combate, incluindo o Su-24 Fencers, voaram para a base da Líbia ao longo de vários dias. As imagens de satélite que The War Zone obteve mostraram MiG-29 tinha chegado a Khmeimim em 18 de maio e indicou que todos esses jatos tinha partido em 25 de Maio.

A aeronave que podemos ver na imagem de Khmeimim também está em uma configuração de travessia com dois tanques descartáveis e nenhum outr armazenamento. Isso, além das outras características do jato que podemos ver, combina com as imagens, vistas abaixo, que os aviões militares dos EUA capturaram dos MiG-29 não marcados em direção à Líbia, que o Comando da África dos EUA (AFRICOM) publicou esta semana.

Os vários posts de mídia social que incluíam as fotos de Khmeimim também alegaram que alguns MiG-29 russos também foram entregues à Força Aérea da Síria. Não há evidências para substanciar isso, mas faria sentido que o regime de Damasco estivesse procurando que os novos Fulcrums suplementassem ou suplantassem seus exemplares existentes. O Ministério da Defesa da Síria divulgou recentemente vídeos dando uma olhada de perto em alguns de seus MiG-29, cujo estado era extremamente ruim, como publicado anteriormente pelo The War Zone

Uma captura de tela de um vídeo oficial do Ministério da Defesa da Síria mostrando um dos MiG-29 do país em muito mau estado.

Uma captura de tela de um vídeo oficial do Ministério da Defesa da Síria mostrando um dos MiG-29 do país em muito mau estado.

A Rússia não ofereceu nenhuma explicação sobre os movimentos do MiG-29. "Se os aviões de guerra estão na Líbia, são soviéticos, não russos", declarou Viktor Bondarev, que chefia o Comitê de Defesa na câmara alta da Duma da Rússia, ou parlamento, e que também foi o comandante das Forças Aeroespaciais da Rússia entre 2015 e 2017, disse em 27 de maio, implicando que eles vieram de outro país. Ele descartou ainda as imagens e outros detalhes que o AFRICOM divulgou até agora como sendo "estupidez", de acordo com a Associated Press.

No entanto, está claro que a Rússia enviou MiG-29s para a Líbia e as imagens tiradas no solo em Khmeimim dos jatos não marcados apenas reforçam ainda mais a absurda negação de Bondarev.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários