Khabarovsk, o mais novo submarino da Rússia que poderá redefinir a guerra submarina

9 de junho de 2020 Forbes

O submarino russo Khabarovsk estará armado com 6 mega torpedos de Poseidon

Em um movimento que remonta à Guerra Fria, a Marinha Russa está silenciosamente desenvolvendo toda uma nova categoria de submarinos, e suas capacidades únicas podem influenciar a natureza da guerra submarina. O primeiro do novo tipo, Khabarovsk, deve ser lançado este mês. Na minha opinião, é provável que este seja o submarino definidor da década de 2020 porque representa um adversário novo e difícil.

É improvável que outras marinhas o imitem, mas vão querer combatê-lo. O jogo submarino de gato e rato, em que caçadores de submarinos da Marinha dos EUA perseguem os russos poderia ser revigorado. Mas esses novos alvos não são submarinos de mísseis balísticos. O Khabarovsk foi projetado para ser armado com os gigantescos torpedos nucleares Poseidon.

A Rússia conseguiu manter muitos detalhes sobre o submarino fora do domínio público. Pouco se sabe sobre esse grande barco com armas nucleares, certamente em comparação com os tipos ocidentais. Portanto, seu lançamento é ansiosamente aguardado pelos observadores de defesa.

Quando o Khabarovsk será lançado?

Apesar dos rumores de seu iminente lançamento, a análise do estaleiro ainda não mostra nenhum indicador importante. Sabemos que ele está sendo construído no Pavilhão de Construção 1 no estaleiro Sevmash em Severodvinsk, no norte ártico da Rússia. Esses detalhes podem parecer banais, mas significa que podemos observar qualquer sinal revelador dos preparativos para o lançamento.

Para tirá-la do galpão, os trilhos de lançamento do lado de fora terão que ser desimpedidos. Em seguida, serão preparados dispositivos de flutuação em ambos os lados do trilho de lançamento. Seu arranjo será diferente para cada tipo de submarino, portanto, essas informações serão úteis por si só. Então o barco é puxado pela cauda primeiro.

Toda o poço será inundado para o submarino flutuar. Isso apresenta seus próprios problemas, porque o cruzador de batalha Almirante Nakhimov da classe Kirov, está passando por uma extensa atualização lá. Ele provavelmente está estanque, mas todos os itens associados ao serviço deverão ser tirados do caminho.

Essas coisas ainda não parecem estar acontecendo. E há uma grande barcaça vermelha bloqueando a rota mais óbvia. Com base na análise das imagens de satélite, a barcaça está na mesma posição desde julho do ano passado. Mas, embora uma data de lançamento deste mês pareça otimista, ela ainda não pode ser descartada. O tempo vai dizer.

Análise de imagens de satélite dos pavilhões do estaleiro Sevmash para o submarino Khabarovsk

Análise de imagens de satélite dos pavilhões do estaleiro Sevmash para o submarino Khabarovsk

O que se sabe sobre o submarino?

A existência do submarino "Project 08951" nunca foi um segredo, mas pouco se fala nas fontes russas. Gradualmente, das poucas fontes e análises antigas, surgiu uma imagem.

O Khabarovsk provavelmente compartilhará muitos elementos do submarino de mísseis balísticos da classe Borei (SSBN). Isso deve reduzir os custos e também torná-lo mais furtivo do que muitos outros submarinos em serviço na Marinha Russa. A metade da frente será ocupada por seis gigantescos torpedos Poseidon. É isso que faz dele um submarino de categoria única.

O Poseidon, também conhecido como 'Status-6' e com codinome da OTAN 'Kanyon', foi projetado para ser movido a energia nuclear e armado, dando-lhe um alcance praticamente ilimitado. Isso, portanto, representaria uma ameaça para cidades costeiras como Nova York e Los Angeles. O Ministério da Defesa da Rússia o descreve como uma arma de múltiplos propósitos e sugere que também possa atingir os Grupos de Batalha de Navios da Marinha dos EUA.

Na verdade, Khabarovsk não é o primeiro submarino russo a ter o Poseidon instalado. O igualmente enigmático "submarino de missão especial" (leia-se "submarino espião") Belgorod foi lançado em 23 de abril do ano passado. Ele também estará armado com 6 Poseidon. Mas seu papel será dividido, com ele também atuando como submarino-mãe do submarino anão Losharik. A combinação de ser um submarino espião e uma plataforma estratégica de armas ao mesmo tempo parece contraditória.

No entanto, Belgorod pode sofrer mais atrasos devido a reparos necessários no Losharik. O submarino anão movido a energia nuclear sofreu um acidente fatal em 1 de julho de 2019. Portanto, o Khabarovsk ainda pode ultrapassar o Belgorod para se tornar o primeiro transportador Poseidon a entrar em serviço operacional por volta de 2027.

O Khabarovsk também não será o último desses submarinos armados com o Poseidon. Dois Projetos 09853 subsequentes estão planejados, elevando a frota para quatro submarinos, cada um com seis Poseidons. Ainda menos se sabe sobre esses outros submarinos.

O estaleiro Sevmash em Severodvinsk. O Pavilhão de Construção 1 está à direita. O poço deverá ser inundado para lançar o submarino.
O estaleiro Sevmash em Severodvinsk. O Pavilhão de Construção 1 está à direita. O poço deverá ser inundado para lançar o submarino.

Remodelando a Guerra Submarina

A menos que haja uma mudança nos planos russos, o Khabarovsk provavelmente será um novo foco da guerra antissubmarina ocidental na próxima década, em particular a Marinha dos EUA e a Marinha Real, cujas frotas de submarinos nucleares têm uma longa tradição de perseguir barcos russos. Os barcos armados com Poseidon apresentarão novos desafios para esses caçadores.

Em particular, a construção de novas armas para interceptar o Poseidon levará tempo. Sua velocidade e profundidade podem torná-lo praticamente intocável à atual geração de torpedos avançados. Possivelmente os torpedos Mk.48 ADCAP (Advanced Capability) da Marinha dos EUA e Spearfish da Marinha Real poderiam apenas alcançá-lo. Mas os ângulos e alcances envolvidos parecem torná-lo um alvo limitado. Portanto, novos torpedos mais rápidos, com maior profundidade e alcance podem estar nos projetos.

E possivelmente isso faz parte da lógica por trás do Poseidon. Combater isso custará ao Ocidente grandes quantias de dinheiro. E isso significará compromissos ao longo do caminho. Outras prioridades podem ser deixadas de lado para abrir caminho para combater o Poseidon, o que poderia enfraquecer as capacidades em outros lugares.

Hoje, quase ninguém no Ocidente sequer ouviu falar nesse submarino. Mas é ele que está observando.

Traduzido por Pacto de Varsóvia.

Postar um comentário

0 Comentários