Tanque russo T-14 Armata poderá em breve ser exportado para Índia

Sputnik

Tanque russo T-14 Armata

Depois de ter manifestado seu desejo de comprar tanques T-90S russos, a Índia, um dos maiores compradores de veículos blindados russos, está se preparando para obter tanques Armata.

A notícia foi adiantada pelo Zvezda, canal de TV do Ministério da Defesa russo, citando fonte dentro do setor militar-industrial da Rússia, e vem de encontro a informações circuladas pela mídia indiana desde 2018.

De acordo com o interlocutor do canal, os preparativos para exportação do Armata estão em andamento. Contudo, os especialistas russos ainda não tomaram a decisão sobre que partes do sofisticado equipamento poderiam ser disponibilizadas.

Em 16 de março, as Forças Armadas da Índia anunciaram sua intenção de adquirir mais 400 tanques T-90S, que são fabricados sob licença no país. Em meados de junho, fontes do governo indiano disseram que planejavam encomendar 33 novos caças à Rússia, nomeadamente MiG-29 e Sukhoi Su30-MKI.

Recentemente, o jornal indiano Economic Times informou que Moscou teria concordado em acelerar a entrega de seus sistemas de mísseis antiaéreos portáteis Igla a Nova Deli.

T-14 Armata

O T-14 é um tanque de guerra desenvolvido e produzido pela Rússia para servir como principal veículo blindado de seu Exército, sendo montado sobre a Armata – uma plataforma universal pesada de nova geração que pode ser usada em tanques, veículos de combate de infantaria, veículos de engenharia e blindados de transporte de tropas.

O T-14 Armata é o primeiro tanque do mundo a implementar o conceito de "guerra centrada em rede" e foi projetado para ser usado principalmente como veículo de reconhecimento, designação e correção de tiro de sistemas de artilharia autopropulsada, de mísseis antiaéreos e de tanques T-90 de sua subunidade tática.

Além disso, é o primeiro tanque do mundo com um canhão de 125 mm montado em uma torre automatizada desabitada de alta tecnologia. A tripulação do veículo está localizada em uma cápsula blindada hermética na parte frontal do corpo, garantindo sua segurança em caso de explosão das munições e possibilitando operar sob ataque químico ou em cenário de guerra nuclear.

O T-14 é pouco detectável nas faixas infravermelha, de rádio e magnética, conseguindo reduzir em 2,7 vezes o alcance de mísseis guiados antitanque.

Anteriormente, foi relatado que as entregas em série dos tanques T-14 Armata às tropas russas começariam em 2021, sendo mais provável que sua exportação se inicie somente após a compra do tanque pelo Ministério da Defesa da Rússia.

Postar um comentário

0 Comentários