Frota do Báltico receberá 6 corvetas equipadas com sistemas Pantsir

Navio de mísseis ligeiro Shkval (Rajada, em russo) do projeto 22800 está sendo lançado à água no estaleiro Pella, na região de Leningrado (São Petersburgo)

Em um futuro próximo, a Frota do Báltico será reforçada com seis pequenos navios de mísseis na classificação russa do projeto 22800 Karakurt, disse comandante da Marinha da Rússia, Nikolai Yevmenov.

"Atualmente a Frota do Báltico se encontra em fase de incorporação de navios de novas gerações. Particularmente, em uma perspectiva de curto prazo a componente de superfície da Frota do Báltico receberá uma série de seis pequenos navios de mísseis do projeto 22800 [Karakurt] [...] Quatro deles serão armados com a versão naval do sistema Pantsir", disse Yevmenov.

De acordo com o comandante da Marinha russa, o primeiro navio do projeto 22800 a ser equipado com o sistema Pantsir foi a nova corveta lança-mísseis Odintsovo. Em 30 de junho começaram seus testes em polígonos da Frota do Báltico.

O armamento principal deste tipo de embarcações é o lançador de mísseis 3S14, que lança oito mísseis de cruzeiro Kalibr ou mísseis hipersônicos antinavio Oniks.

Primeiro navio de mísseis ligeiro produzido em série Taifun do projeto 22800
Primeiro navio de mísseis ligeiro produzido em série Taifun do projeto 22800

A versão naval do sistema antiaéreo de mísseis e artilharia Pantsir é destinada a atingir aviões, helicópteros, mísseis antinavio, bem como evitar voos de reconhecimento ou de ataque por drones. Além disso, pode igualmente ser utilizada contra alvos terrestres.

Graças a uma maior capacidade de manobra e navegabilidade, estes navios podem operar não apenas no mar Cáspio, que é pouco profundo, mas também nos oceanos, tendo 15 dias de autonomia de navegação e até 2.500 milhas náuticas (4.630 quilômetros) de raio de ação.

Postar um comentário

0 Comentários