Paraquedistas dos EUA terminam caindo em árvores e são hospitalizados na Alemanha

Paraquedistas franceses e britânicos realizam salto de paraquedas comemorativo sobre Sannerville, Normandia, 5 de junho de 2019

Um bombeiro alemão também teria sofrido ferimentos graves quando tentava resgatar paraquedistas do Exército dos EUA, provavelmente depois de um dos militares ter caído em sua cabeça.

Um bombeiro alemão de 62 anos foi levado para a unidade de terapia intensiva na noite de quarta-feira (1º) depois de sofrer "ferimentos graves, mas sem ameaça de vida" quando tentava resgatar militares do Exército dos EUA de árvores perto da cidade de Grafenwohr na Bavária, Alemanha, relatou o jornal Stars and Stripes.

Embora não tenha sido oficialmente divulgado como foi que o bombeiro sofreu os ferimentos na cabeça, o indivíduo de 62 anos de idade teria ficado ferido após um soldado ter caído de uma árvore.

"Não sabíamos exatamente quantos soldados estavam pendurados nas árvores ou se eles estavam deitados em algum lugar no chão", disse Werner Stopfer, delegado da cidade vizinha de Eschenbach, explicando que para a área de treinamento foram destacados um helicóptero de resgate, uma equipe de resgate de montanha e bombeiros.

Segundo o portal Military.com, pelo menos seis soldados dos EUA ficaram feridos anteriormente nesse dia após se desviarem do percurso durante saltos de paraquedas.

"As operações aerotransportadas implicam riscos inerentes", disse o major Chris Bradley, porta-voz da 173ª Brigada Aerotransportada. "É precisamente por isso que praticamos todas as fases do salto regularmente e asseguramos que nossos paraquedistas saltem com frequência para manter suas competências atualizadas."

Bradley apontou que todos os soldados feridos devem se recuperar e que, na quinta-feira (2), três dos seis tinham recebido alta do hospital local. Os restantes militares estão sendo retidos para posterior avaliação e possível tratamento.

Stopfer afirmou que os soldados sofreram "ferimentos típicos de paraquedistas", como hematomas, fraturas ósseas e abrasões na pele.

Um incidente semelhante durante saltos de paraquedas ocorreu em outubro de 2019 durante um exercício de treinamento de 10 dias em Camp Shelby no estado de Mississippi, EUA, em que ficaram feridos pelo menos 32 paraquedistas do Exército norte-americano, dos quais pelo menos 18, alguns com ossos quebrados, foram hospitalizados como resultado do incidente.

Postar um comentário

0 Comentários